Para alguns é um verdadeiro circo de horrores, lembrando os gladiadores enclausurados no antigo coliseu romano, para outros é mais um esporte qualquer, que extrapola em virilidade e um pouco de sangue, ou alguns ossos quebrados, mas o fato é que o ano de 2016 foi extremamente significativo financeiramente para os que de algum modo estão conectados ao universo do #MMA. Seja pela venda na mídia do #UFC, atletas de renome como Dan Henderson e Miesha Tate, que se aposentaram, e recorde sobre recorde sendo quebrado, o fato é que atletas ficaram ainda mais ricos do que já eram, ganhando ou perdendo os seus combates no MMA.

Lutadores mais bem pagos de acordo com o UFC no ano passado

  • Tyron Woodley: por ter vencido Robbie Lawler em julho de 2016 ganhando o cinturão dos meio-médios (77kg), o lutador pode receber o valor de aproximadamente R$ 1,6 milhão, somada a participação nos pay-per-views. Se forem levados em conta os prêmios que o atleta ganhou somente no ano passado, o valor total aferido foi na ordem de R$ 3,31 milhões.
  • Dominick Cruz: ao longo dos últimos quatro anos Cruz só fez uma única luta por conta de suas várias lesões, mas em 2016 ele esteve presente por três vezes no octógono e combateu com TJ Dillashaw, Cody Garbrandt e Urijah Faber, daí com as duas gratificações da chamada “Luta da Noite”, ele, que foi campeão dos pesos-galos até 61 kg, faturou o valor na casa de R$ 3,34 milhões.
  • Robbie Lawler: é incrível o mundo do MMA, pois mesmo Lawler não tendo ganho nenhuma luta no ano passado, mas por competir em duas ocasiões e mais uma premiação de Luta da Noite, ele pôs no bolso a quantia de R$ 3,7 milhões no transcurso dos últimos 12 meses.
  • Anderson Silva: o ano passado, se pudesse, teria de ser esquecido na carreira do brasileiro, uma vez que ele perdeu nas duas vezes em que lutou, tanto contra Michael Bisping quanto com Daniel Cormier; todavia, nem por isso o “Spider” (“Aranha”) deixou de engordar a sua conta no banco em cerca de R$ 4,2 milhões e, de quebra, milhares de fãs continuaram a cultua-lo.
  • Dan Henderson: a lenda viva do MMA se aposentou no passado aos 46 anos de idade e foi justamente no seu último ano de ativa que ele nocauteou Hector Lombard, em junho, conferindo-lhe o ganho em #Dinheiro da “Performance da Noite” e na disputada vitória cheia de sangue contra Michael Bisping, pelo título dos pesos-médios ou até 84 kg. Assim, o norte-americano colocou a mão no valor aproximado de R$ 5 milhões.
  • Alistair Overeem: o holandês nunca ganhou um campeonato, mas por ser muito conhecido, ele recebeu em torno de R$ 2,6 milhões por cada luta que fez. Além disso, ele lutou no ano de 2016 contra Stipe Miocic e Andrei Arlovski, conseguindo a bagatela de R$ 6,1 milhões.
  • Brock Lesnar: desde o ano de 2011 Lesnar não lutava; entretanto, em julho do ano passado resolveu enfrentar Mark Hunt no UFC 200, onde recebeu cerca de R$ 8,1 milhões.
  • Ronda Rousey: é outra que não teve um bom ano e, apesar de deixar de ser a campeã dos pesos-galos até 61 kg, em somente uma luta em 2016, ela engordou a sua fortuna em mais R$ 9,9 milhões.
  • Conor McGregor: 2016 teve um lutador que foi o rei, a saber, o irlandês McGregor, que com o dinheiro de suas lutas ganho no octógono, onde foi inclusive campeão em duas categorias simultaneamente, o “Notorious”, como costuma ser chamado, teve R$ 25 milhões entrando na conta corrente.