Está decidido! A Federação Paulista de Futebol confirmou na tarde desta segunda-feira a exclusão do Paulista de Jundiaí da final da Copa São Paulo de Futebol Júnior. Tudo isso por conta de um "gato" aplicado por Brendon Matheus Araújo Lima dos Santos, jogador da equipe do interior que falsificou a própria identidade.

Deste modo, o Corinthians, que venceu o Juventus por 3 a 0, enfrentará o Batatais na grande decisão, que acontecerá na próxima quarta-feira, dia 25 - feriado de aniversário de São Paulo -, às 16h, no estádio do Pacaembu.

Tudo teve início no último domingo, quando foi descoberto uma irregularidade com Heltton Matheus Cardoso Rodrigues.

Publicidade
Publicidade

O zagueiro tem, na verdade, 22 anos, e não 19, como revelava seu documento. Sendo assim, ele não poderia disputar a competição de juniores. Além disso, o Paulista poderá sofrer uma punição de cinco anos por conta do caso ocorrido, como revela um dos artigos.

Art. 25 - Caso seja de fato comprovado, tanto durante como após o término da competição, que algum jogador inscrito tenha participado com documentação adulterada ou falsa informação, o clube será penalizado com eliminação do torneio e ainda poderá ser excluído das próximas cinco edições do torneio.

Punição

Durante entrevista coletiva concedida nesta tarde, Antônio Olim, presidente do Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) de São Paulo, esclareceu que a final irá acontecer.

"A partida desta final será entre Batatais e #Corinthians. O Paulista está fora da #Copinha.

Publicidade

Por decisão unânime, todos decidiram e se basearam pelo que está determinado no artigo 25 do regulamento. Portanto, o Paulista foi eliminado e em seu lugar jogará o Batatais. Além disso, vamos levar esse caso adiante e encaminhar um processo para que seja punido criminalmente", confirmou Olim.

Em contrapartida, o clube alega ser vítima do acontecido e, por isso, a punição ao Paulista não deverá acontecer por completa.

"O jogador já atuou de maneira irregular em outros clubes também. Deste modo, o Paulista não agiu de má fé ao confiar no jogador. No entanto, se mais pra frente nós descobrirmos que o clube está envolvido no caso, certamente sofrerá punição. Agora, a maior dor que o time possa sofrer é a de não jogar a final da Copinha. Os próprios jogadores foram punidos com esse caso", concluiu.

Sem ter nada a ver com a história, o Corinthians está motivado para a grande decisão e vai em busca de mais um título no torneio. A expectativa é de casa cheia no Pacaembu.