Uma polêmica surpresa no mundo dos #Esportes nesta quarta-feira (25), quando o Comitê Olímpico Internacional informou que Usain Bolt perdeu a medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Pequim, realizados em 2008, no revezamento 4X100, porque foi confirmado doping de Neta Carter, que esteve disputando as eliminatórias e também as finais.

O COI informou que a substância detectada foi a "dimetilamilamina", que é um descongestionante nasal, mas que é muito utilizado junto com a cafeína, resultando assim em um estimulante e também termogênico. O Comitê Olímpico Jamaicano já foi informado de que deverá devolver as medalhas.

E com essa história toda, o Brasil que tinha ficado no 4º lugar, acabou indo para a terceira posição e faturou a medalha de bronze.

Publicidade
Publicidade

A equipe brasileira naquela época era formada por Sandro Viana, Vicente Lenílson, José Carlos Moreira e também o Bruno Lins. Agora o Brasil conta com 1 medalha a mais no total, em relação aos Jogos de 2008, sendo: 3 medalhas de ouro, 4 medalhas de prata e 9 medalhas de bronze.

E não foi só o Brasil que se beneficiou com a notícia, Tobago, Trinidad e até o Japão se deram bem no final.

Mas a decisão do COI também prejudicou o homem mais rápido do mundo, #Usain Bolt, que agora tem uma medalha a menos, passando a contar com 8 medalhas de ouro olímpicas.

Em 2016, mais precisamente no mês de setembro, nosso revezamento feminino 4x100, também herdou uma medalha de bronze, em consequência da desclassificação da Rússia, pelo mesmo motivo de doping. As premiadas foram: Rosemar Coelho Neto, Lucimar de Moura, Rosângela Santos e Thaissa Presti.

Publicidade

A atleta Tatiana Lebedeva também perdeu uma medalha de prata, conforme informou o COI, por ter sido encontrado em seus exames o anabolizante turinabol. Ela ficou com a medalha no salto a distância em Pequim e quem venceu naquela ocasião foi a brasileira Maurren Maggi. Tirando a medalha de Tatiana, quem comemorou foi a nigeriana Blessing Okagbare, que agora recebe a medalha de prata e quem fica com a de bronze é a jamaicana Chelsea Hammond. #Olimpíadas