Para o Campeonato Carioca, o elenco do #Vasco já está fechado, até porque o prazo de inscrição de jogadores já encerrou. Mas para o restante da temporada, a diretoria ainda busca reforçar o time, principalmente visando o Brasileiro, que será o principal torneio do Gigante da Colina neste ano.

O setor que a cúpula de futebol considera que mais precisa de reforço no momento é a zaga, chegou a fazer uma sondagem ao Cáceres, entretanto não foi para frente. Mas um velho conhecido dos torcedores está em pauta e a tendência é um desfecho positivo até o início do Nacional. Trata-se de Anderson Martins, que atualmente tem contrato com o Al Jaish, do Qatar, até o final do ano, e tenta a rescisão de contrato com o clube.

O atleta tem vontade de voltar para o Brasil e vê com bons olhos um retorno para o Vasco, time pelo qual conseguiu destaque nacional no período que atuou por aqui, em 2011.

Publicidade
Publicidade

Um sinal positivo já foi dado pelo defensor, e dessa forma, a diretoria cruzmaltina negocia sem pressa e em silêncio, até porque não vai poder contar com ele em imediato.

Vale lembrar que #Anderson Martins fez parte do último título nacional conquistado pelo Vasco, a Copa do Brasil de 2011. Naquele ano, fez parceria com Dede, que atualmente joga pelo Cruzeiro.

Importância de Cristovão Borges

Anderson Martins é mais um pedido do treinador, que já trabalhou com ele e foram campeões juntos. Cristovão era auxiliar na época de Ricardo Gomes, portanto conhece bem o jogador e sugeriu para a diretoria contratá-lo.

Outra situação que pesa na transação é o fato de Anderson ser um torcedor do Vasco declarado. Quando ainda atuava pelo Cruzmaltino, mostrou uma foto ainda criança comemorando um aniversário com a camisa do clube.

Publicidade

Mistério nas redes sociais

Outro dia, ele postou uma mensagem no Instagram, a qual os torcedores ficaram eufóricos, demonstrando sentir saudades e confirmando uma aprovação para sua chegada. ''Grandes coisas estão por vir'', disse ele. Muriqui e Nenê curtiram a postagem, dando ainda mais margem para a imaginação dos vascaínos. #Mercado da bola