O zagueiro Fabian Noguera irá começar a temporada de 2017 preocupado com as consequências da sua conduta. No último sábado, 30, o defensor do Santos teria perseguido o repórter Lucas Musetti, do GloboEsporte.com, e o teria ameaçado. O motivo: Musetti escreveu em sua matéria que o atleta argentino falhou no gol do Kenitra, do Marrocos, na vitória de 5 a 1 do #Santos.

Como foi divulgado no próprio GloboEsporte, o zagueiro Fabian Noguera tentou ainda no Pacaembu ligar para o jornalista, querendo marcar um local para conversar. Musetti negou o encontro com a justificativa que estava trabalhando. Com a resposta, Nogueira saiu em busca do profissional até encontrá-lo, pedindo, assim, que se comunicassem em um local isolado.

Publicidade
Publicidade

Nesse momento, Noguera segurou o jornalista, e com o dedo na cara do mesmo quis saber o motivo pelo trecho da matéria que colocava o gol do Kenitra como falha do argentino. Após isso, o defensor ameaçou Musetti, indicando que os dois teriam uma conversa "pior" caso o jornalista voltasse a criticar o jogador.

A partir da ameaça, o repórter do GloboEsporte.com tomou duas atitudes. A primeira foi conversar com o assessor do Santos, Juan Reol. Em um segundo momento, Musetti registrou um boletim de ocorrência contra Nogueira.

Para tentar resolver de vez a situação, a direção da TV Tribuna, afiliada da rede Globo em Santos, conversou com o presidente do Santos, Modesto Roma. O impressionante no caso é que o mandatário santista não havia sido comunicado da ameaça, sendo que no momento do encontro já haviam passadas 30 horas do ocorrido.

Publicidade

Roma ficou na promessa de repreender o atleta.

Com o registro do boletim, a tendência é que a polícia passe a analisar o caso. A TV Tribuna comunicou que está prestando todo tipo de assistência para Musetti.

No vídeo abaixo (aos 2min06) você confere o gol do time do Marrocos, podendo tirar a conclusão sobre o lance que originou a ameaça de Nogueira contra o jornalista Lucas Musetti. Para você, Noguera falhou ou não no lance do gol do Kenitra?

#Polêmica #Casos de polícia