O Chelsea já definiu o valor que exige para a liberação do atacante Diego Costa, de 28 anos. Segundo o jornalista Francês Johnny Severin, Antônio Conte exige £ 127 milhões (cerca de R$ 530 milhões) para se desfazer do jogador, e o Tianjin Quanjian, da China, é o principal interessado, e inclusive já sinalizou que está interessado a desembolsar a quantia. Caso se confirme, essa será a transferência mais cara da história do #Futebol, ultrapassando a ida de Paul Pogba ao Manchester United, que custou cerca de R$ 386 milhões aos cofres dos Red Devils.

No entanto, o Tianjin enfrenta um problema na negociação: o período da janela de transferências chinesa.

Publicidade
Publicidade

Segundo a FIFA, os chineses podem trazer jogadores de outros países até no máximo hoje, dia 26 de fevereiro, não havendo assim tempo hábil para a negociação e todas as suas burocracias. Ainda, segundo o jornalista do Sky Sports, o clube chinês havia comunicado ao Chelsea que iria voltar a investir em Diego Costa na janela de verão, que na Europa e Ásia acontece no meio do ano.

Ainda nas cifras, Diego receberia um montante de cerca de R$ 7 milhões por mês em salários e luvas, em um contrato de três anos. Ainda nesta janela, o Tianjin havia feito uma outra proposta ao Chelsea, no valor de 90 milhões de euros, que foi prontamente recusada pelo clube Londrino. O jogador teria ficado muito tentado com o valor do salário, e se decepcionou com a negativa do Chelsea. A esperança agora é que ele seja finalmente liberado no meio do ano.

Publicidade

Ainda, segundo a publicação do periódico Sky Sports, a transferência renderia cerca de 100 milhões de euros aos cofres do Chelsea, e o restante seria destinado ao jogador e seu staff. Em 2014, Diego Costa foi contratado junto ao Atlético de Madri por um valor próximo a 32 milhões de euros, representando uma valorização de mais de 300% em apenas três anos. Vale lembrar que recentemente o Chelsea perdeu outro jogador "brasileiro" para o mercado asiático. Oscar se transferiu para o Shanghai SIPG por valores não divulgados. #Futebol Internacional