Quem vê Adam Lallana como um dos mais importantes jogadores do #Liverpool na atualidade pode até não se lembrar, mas ele chegou a estar na lista de decepções do clube inglês há pouco tempo.

Contratado a peso de ouro na janela de transferências do verão de 2014, o meia foi um dos – senão o principal – destaques do Southampton, que terminara a temporada de 2013/14 na oitava colocação. Até por isso, os ‘Saints’ fizeram jogo duro e só liberaram o atleta, então com 25 anos de idade, por 25 milhões de libras (cerca de R$ 94 milhões, pelas cotações da época).

A aquisição foi um pedido pessoal do então técnico Brendan Rodgers, que levara o Liverpool à Uefa Champions League ao terminar como vice-campeão inglês, mas que vivia um período divisor de águas com a recente saída do atacante e ídolo da torcida Luis Suárez para o Barcelona.

Publicidade
Publicidade

Apesar da confiança do comandante, Lallana não conseguiu repetir as boas atuações dos tempos de Southampton. Em sua primeira temporada com a camisa vermelha, o meia entrou em campo 41 vezes, marcando apenas seis gols e dando assistência para outros quatro. Números mais modestos se compararmos sua boa passagem pelos ‘Saints’ um ano antes: 42 jogos, dez gols e oito assistências.

Suas lesões constantes e as partidas não tão boas, aliadas à péssima fase do Liverpool, fizeram com que a torcida começasse a se perguntar: terá Lallana valido os quase R$ 100 milhões desembolsados? Demorou, mas foi a partir de outubro de 2015 que as respostas vieram.

O período coincide com a chegada de Jurgen Klopp ao comando dos ‘Reds’, que pediu paciência e o testou em diversas posições - primeiro, como meia ofensivo; depois, como ponta.

Publicidade

Se contarmos apenas a partir do empate em 0 a 0 com o Tottenham, no dia 17 de outubro, quando o alemão fez sua estreia, foram 26 jogos do camisa 11, com cinco gols marcados e sete assistências.

Enquanto sua moral subia, seu bom futebol tomava o mesmo rumo. Ao mesmo tempo, teve novo posicionamento como um meia central, ao lado do holandês Wijnaldum ou do alemão Emre Can - o volante e capitão Jordan Henderson lhe dá mais liberdade para a chegada à frente. E, na temporada atual, Lallana chegou ao seu auge: em 26 jogos disputados, já foram sete gols marcados e sete assistências, ficando atrás apenas de Sadio Mané no quesito participações em tentos. Ele finalmente caiu nas graças do torcedor do Liverpool.

Suas ótimas atuações lhe renderam um novo e valioso contrato, que se estende até junho de 2020, além de um aumento salarial que o coloca como um dos jogadores mais bem pagos do elenco, atrás de Henderson, Milner, Sturridge e Philippe Coutinho.

"Estou muito entrosado agora. Vou ser honesto, demorou um pouco para em me entrosar aqui no Liverpool, mas me sinto parte do clube.

Publicidade

Klopp é excelente de classe mundial, vencedor. Nós confiamos nele completamente, e ele em nós. Temos sorte de tê-lo como nosso treinador", comentou Lallana, em entrevista ao site oficial do Liverpool.

Com o camisa 11 novamente em campo, os 'Reds' enfrentam o Leicester, fora de casa, às 17h (de Brasília) da próxima segunda-feira, pela Premier League. O Liverpool ocupa atualmente a quinta colocação com 49 pontos, mas a apenas um de Tottenham e Arsenal, terceiro e quarto, respectivamente. #premier league #Futebol Internacional