Na noite de ontem, 15, o #atlético-pr recebeu o Deportivo Capiatá, do Paraguai, na Arena da Baixada, pela terceira fase da Pré-Libertadores, e fez o torcedor sofrer com tantos gols e muitos erros do time, o que acabou em um empate amargo de 3 a 3, com gols de Felipe Gedoz (duas vezes) e Pablo.

O torcedor do Atlético precisou ter um coração forte na noite de ontem. Duas viradas, seis gols. Desde o começo, os brasileiros foram pra cima e já queriam abrir o placar rapidamente, mas esbarravam no nervosismo e na marcação, sempre apostando nas bolas paradas. Até que aos 20, o Furacão teve uma falta perigosa, quase na entrada da área, Felipe Gedoz pegou a bola e cobrou no canto do goleiro, contou com um desvio e abriu o placar para os brasileiros.

Publicidade
Publicidade

Seria o começo de uma boa vitória do Atlético? Não. A equipe de Paulo Autuori recuou e começou a dar espaço para que os paraguaios crescessem. Gamarra começou assustando em dividida com o goleiro rubro-negro, mas Noguera não perdeu a chance e empatou a partida aos 44 minutos de jogo, que ficou equilibrado.

A segunda etapa começou ainda melhor do que a primeira, ainda mais frenética. Mas começou com um lado negativo para os atleticanos. Logo aos sete minutos do segundo tempo, o Capiatá conseguiu a virada. Após falta cobrada, Sidcley (que não estava em uma noite tão boa assim) falhou novamente e González empurrou para o gol.

A partir daí, os mandantes começaram a pressão, aproveitando do recuo dos paraguaios, e, mais uma vez, com a participação de Felipe Gedoz, o grande nome do jogo. Em chute dele de fora da área, Carlos Bonet esticou o braço e a bola bateu na sua mão dentro da área.

Publicidade

Penalti que foi convertido pelo camisa 10 atleticano.

Era ataque contra defesa. Sempre com o Capiatá defendendo e esperando uma bola para sair com o contra-ataque e dificultar ainda mais os planos dos brasileiros. O time de Paulo Autuori insistia nas jogadas pelo alto, até que, aos 40 minutos, Pablo virou o placar para os mandantes, em passe de cabeça do zagueiro Paulo André. Era a chance de segurar a bola, manter o placar e segurar a vantagem para o jogo da volta, mas isso não aconteceu.

Poucos minutos depois da virada, com um a menos, o Capiatá chegou ao empate mais uma vez com González. Fim de jogo, e um 3 a 3 muito ruim para os brasileiros.

Agora, as atenções do Furacão se voltam para o Campeonato Paranaense, já que tem clássico no domingo contra o Coritiba, na Arena da Baixada. O jogo de volta pela #Libertadores será na semana que vem, quarta-feira, 22, no estádio Erico Galeano, no Paraguai. Se conseguir a classificação, o Atlético-PR entra no grupo 4 da Libertadores, com Flamengo, San Lorenzo da Argentina e Universidad do Chile.

Notas aos jogadores do Atlético-PR:

Weverton: 5,5

Jonathan: 6,0

Thiago Heleno: 5,5

Paulo André: 6,5

Sidcley: 2,0

Otávio: 5,5

Lucho González: 6,0

Felipe Gedoz: 8,5

Nikão: 6,5

Pablo: 7,5

Grafite: 7,0

João Paulo: 5,5

Matheus Rossetto: 5,5

Paulo Autuori: 6,5 #Jogos