Ao lado do advogado e da esposa, o ex-goleiro Bruno veio a deixar a prisão nesta sexta-feira (24), após quase seis anos e sete meses de detenção. Bruno Fernandes de Souza, de 32 anos, foi preso no dia 4 de agosto de 2010, acusado de ter cometido homicídio triplamente qualificado e ocultação de cadáver contra a ex-amante, Eliza Samudio.

A pena dada a ele foi de 22 anos e três meses de prisão fechada. Nesta última sexta-feira, 24, veio a acontecer o que ninguém imaginava: o ministro do STF Marco Aurélio de Mello veio a conceder ao ex-#Goleiro do Flamengo liberdade provisória. Bruno, na época do #Crime e da sua prisão, havia conquistado o título de campeão brasileiro pelo time carioca, e era cotado para defender a seleção brasileira na Copa de 2010, realizada na África do Sul.

Publicidade
Publicidade

Mello já havia concedido o habeas corpus na terça-feira, 21, mas só foi divulgado e cumprido no dia de ontem. O ministro é conhecido por ter um perfil garantista, ou seja, apegado à garantia dos direitos sociais do indivíduo, o mesmo veio a entender que os fundamentos da prisão preventiva decretada pelo juízo do Tribunal do Júri da Comarca de Contagem (MG), de primeira instância, não se sustentavam.

O ministro veio a aceitar a reclamação da defesa de que, decorridos três anos, desde que impetrou-se apelação no Tribunal de Justiça de Minas, o recurso de Bruno ainda não tenha sido julgado.

Segundo o despacho do ministro do #STF, Bruno poderia ser solto pois, a essa altura, ainda não há culpa formada contra ele, pois nem uma prova concreta foi achada do caso. O ex-goleiro já cumpriu 6 anos e 7 meses de pena em regime fechado.

Publicidade

No entender de Mello, nada justifica ele continuar preso.

Existem outros elementos que veem a justificar a liminar de Marco Aurélio, que os advogados de defesa de Bruno chamam de condições pessoais favoráveis: ele era réu primário, tinha bons antecedentes, residência fixa e ocupação lícita. O jogador pensa em voltar aos gramados e espera propostas de algum time para tentar retomar a carreira.