Depois do Linense ser o segundo time da Série A-1 a trocar de treinador, demitindo Guilherme Alves e colocando em seu lugar Márcio Fernandes, e o #Guarani, na Série A-2, dispensar Ney da Matta para contratar Maurício Barbieri, após a rodada deste final de semana também teve time da Série A-3 mudando de treinador.

A primeira mudança tem relação direta com a troca de comando do Guarani. Depois de fazer boa campanha com a equipe sub 20 do Paulista na Copa São Paulo de Futebol Júnior, Umberto Louzer foi alçado à condição de treinador do time principal após a saída de Carlinhos Alves. No entanto, o profissional aceitou o convite para ser auxiliar-técnico de Barbieri no Bugre.

Publicidade
Publicidade

Ele ficou apenas quatro jogos no comando do Galo do Japi, período em que conquistou uma vitória (justamente na estreia) e sofreu três derrotas.

Já nesta terça-feira (21), a Portuguesa Santista se tornou o sétimo clube dentro da divisão a mudar seu comandante após demitir Ricardo Costa, depois de sofrer a terceira derrota consecutiva na A-3. Dessa forma, já são nove trocas de treinadores em apenas seis rodadas, média de uma troca e meia por rodada, uma vez que Paulista e Matonense já fizeram duas. No geral, o futebol paulista já acumula 15 mudanças de comando em suas três divisões.

Segue a dança

Na série A-1, além de Guilherme, que deixou o Linense, Antônio Picoli foi demitido da Ferroviária ainda na segunda rodada. Na A-2, Ney da Matta deixou o Guarani, Júlio Sérgio foi demitido do Sertãozinho, Márcio Ribeiro não resistiu à sequência de maus resultados do Barretos e Edson Leivinha caiu no União Barbarense.

Publicidade

Na terceira divisão é que as trocas têm sido mais frenéticas. A Matonense já teve João Martins e Lelo e agora está sob o comando de Pinho. O Paulista se viu sem treinador após o pedido de demissão de Umberto Louzer, que havia entrado no lugar de Carlinhos Alves. O Grêmio Catanduvense (Sérgio Santos), Atibaia (Sandro Sargentim), Desportivo Brasil (Odirlei Maurer) e Olímpia (Betão Alcântara) também são outros que movimentaram seu departamento pessoal, além agora da Portuguesa de Santos, que mandou embora Ricardo Costa. #Dança dos Técnicos #Paulistão