Com a vaga assegurada nas semifinais da Taça Guanabara, o Fluminense precisa derrotar o Bangu, na tarde deste domingo, para também conseguir, de forma antecipada, a primeira colocação do Grupo C. Se depender dos números, o otimismo é concreto para o Tricolor conseguir atingir esse objetivo no confronto das 17h (de Brasília), em Los Larios, válido pela penúltima rodada da segunda fase do #Campeonato Carioca.

A vantagem da equipe das Laranjeiras já começa no histórico daquilo que já foi um considerado um grande clássico do futebol do Rio. Em 254 encontros, o Flu venceu 155 e sofreu apenas 57 derrotas. Houve, ainda, 42 empates.

Publicidade
Publicidade

Além disso, o Alvirrubro de Moça Bonita não sabe o que levar a melhor sobre o adversário desde o dia 8 de abril de 1998, quando, em casa, de virada, fez 2 a 1.

Os rivais já decidiram o Estadual em algumas oportunidades. A primeira foi no ano de 1933 e, em plena Laranjeiras, o Bangu levou o título com sonoros 4 a 0. Dezoito anos depois, já com o Maracanã construído, veio o troco tricolor, com vitórias nos dois jogos finais: 1 a 0 e 2 a 0. O desempate veio em 1964 e o Fluminense garantiu a taça com um placar de 3 a 1.

A última decisão entre ambos foi em 18 de dezembro 1985. Naquela temporada, os dois faziam parte de um triangular, juntamente com o Flamengo. Após empatar de 1 a 1 com o Rubro-Negro, o Fluminense precisava da vitória. Já para o Bangu, que três dias antes, havia eliminado a equipe da Gávea com um triunfo de 2 a 1, bastava o empate e essa vantagem cresceu ainda mais logo aos quatro minutos com um gol de Marinho.

Publicidade

Empurrado por sua torcida e com o status de, no ano anterior, ter conquistado o Campeonato Brasileiro, o Flu foi com tudo e virou a partida com Romerito e Paulinho.

Nos acréscimos, porém, um lance que entrou para a história do futebol carioca. Desesperado, Marinho, de seu campo, fez um lançamento comprido. A zaga do Fluminense falhou e a bola sobrou para Cláudio Adão. Quando o atacante iria dominar a bola dentro da área, foi agarrado por Vica. Sem qualquer motivo, Jose Roberto Wright, árbitro daquela partida, ignorou o pênalti. De nada adiantou a revolta banguense. No fim, mais uma taça para as Laranjeiras. #Fluminense X Bangu #PaixãoPorFutebol