O assunto mais comentado do final de semana foi a não realização do clássico entre Atlético e Coritiba, na Arena da Baixada, válido pelo Campeonato Paranaense, e que seria transmitido pela internet. Durante todo o final da tarde de domingo (19) e a manhã desta segunda-feira (20), a Rede Globo – apontada como principal responsável pelo cancelamento do jogo – e seus outros veículos de comunicação, abordaram o assunto, mas sem revelar os motivos exatos, se limitado apenas a dizer que o problema foi por conta da falta de credenciamento dos profissionais que fariam a partida. No entanto, no final da manhã, a emissora decidiu se manifestar.

Em uma nota lida pelo apresentador André Rizek, em um programa do canal SporTV, que também faz parte do grupo, a emissora negou que o Grupo Globo tivesse qualquer relação com o episódio e lamentou o ocorrido.

Publicidade
Publicidade

Antes, ele também explicou toda a situação, afirmando que a Federação não quis se pronunciar e que o Atlético, que também foi procurado, estaria de acordo com tudo que representante do Coxa dissesse. “O SporTV lamenta profundamente a não realização do jogo. Primeiro, em respeito ao público que foi ao estádio, aos atletas e aos espectadores”, abre o texto.

A emissora se defendeu das críticas que sofreu de torcedores, não só dos times envolvidos, como também de todos os outros, afirmando que é um grande incentivador do futebol brasileiro, tanto em visibilidade, através de seus programas esportivos, quanto no aspecto financeiro, adquirindo os direitos de transmissão dos campeonatos.

“O Grupo Globo reafirma que, em nenhuma hipótese, teve qualquer ligação com o episódio”, segue a nota. O texto diz também que espera que a Federação e os clubes se entendam para que o torcedor, maior razão do espetáculo, não seja punido pela falta de organização e bom senso.

Publicidade

Ao final da nota, o apresentador André Rizek disse que, caso o telespectador não acreditasse nela, ele teria todo o direto, mas essa era a versão do Grupo Globo. (Veja o vídeo abaixo a partir do minuto 3:30).

O site do canal diz ter procurado a Federação Paranaense, que por sua vez optou por não se manifestar. O SporTV ainda conversou com o presidente do #Coritiba, José Fernando Macedo. Falando em nome dos clubes, ele disse ter sugerido que as pessoas não credenciadas fossem retiradas e o jogo começasse, mas o árbitro não aceitou a sugestão. Um vídeo que circula na internet mostra o quarto árbitro explicando que a ordem partiu do presidente da Federação, Hélio Cury, e que a partida não poderia haver transmissão por que os canais não são detentores do campeonato. (Veja o vídeo abaixo).

Entenda o caso

Após recusarem uma proposta feita pela #Rede Globo pelos direitos de transmissão no Campeonato Paranaense, Atlético e Coritiba, em uma ação conjunta e inovadora, decidiram transmitir o clássico deste domingo (19), em suas mídias sociais.

Publicidade

No entanto, momentos antes da bola rolar, a Federação ordenou aos árbitros que não começassem o duelo enquanto a transmissão não fosse suspensa. Indignados, os clubes decidiram então por não jogar. Isso gerou revolta dos torcedores, que não pouparam críticas à emissora carioca, a qual acusam de ter pressionado a FPF para impedir a transmissão. #Atlético Paranaense