O meia brasileiro do Partizan Belgrado, Everton Luiz, deixou o campo em lágrimas no último domingo, dia 19 de fevereiro, depois de ter sido vítima de preconceito racial de torcedores dos rivais locais, Rad. Luiz, 28 anos, foi zombado com ruídos de macaco, cada vez que tocava a bola por alguns torcedores do Rad, da Sérvia, que ainda desdobraram uma bandeira insultando o brasileiro no final do jogo. Após o apito final, Everton fez um gesto feio, mostrando o dedo do meio na direção dos torcedores do Rad, como resposta a todas as provocações. Com isso, ele provocou ainda uma maior confusão, e a polícia teve até que intervir, para evitar danos maiores.

Publicidade
Publicidade

Cenas muito feias, durante uma partida de #Futebol, com o #Racismo levando a melhor sobre o fair play. O Partizan venceu o jogo por 1 a 0, para ficar em segundo lugar na tabela, seis pontos atrás do Estrela Vermelha.

Falando após o jogo, Everton disse: "Eu não conseguia conter as lágrimas, como eu tive que enfrentar insultos racistas durante 90 minutos. Fiquei ainda mais chocado com a atitude dos jogadores adversários que, em vez de acalmar as coisas, apoiaram esse comportamento". Os jogadores rivais enfrentaram Everton, no final do jogo, quando ele respondeu para as arquibancadas rivais. Uma briga de grande escala, que só foi travado quando os policiais entraram em campo, quando Everton já estava saindo para os vestiários, chorando.

O treinador do Partizan, Marko Nikolic, disse que Luiz provavelmente enfrentaria ações disciplinares do clube.

Publicidade

No entanto, ele pediu às autoridades de futebol da Sérvia para punir os torcedores do Rad. Ele disse: "Everton não deveria ter reagido, mas algo provocou sua explosão, não é? Ambos os lados no incidente devem ser punidos. Essas coisas acontecem no futebol, mas agora cabe às autoridades sancionar os infratores".

O racismo no futebol sérvio

O futebol sérvio tem ficado marcado por vários incidentes racistas nos últimos anos. Em 2012, a vitória da Inglaterra sobre a Sérvia foi prejudicada pelo racismo e pela violência, enquanto a tensão aumentava no final do jogo. O defesa Danny Rose foi expulso após o apito final por chutar uma bola em direção à multidão, depois de ter sido vítima de preconceito e de torcedores terem atirado pedras nele durante o jogo.

O defesa da Inglaterra, Nedum Onuoha, sofreu racismo durante o jogo do Campeonato da Europa Sub-21, de 2007, contra a Sérvia, na Holanda.

Publicidade

Em outro incidente, o jogo de qualificação da Sérvia para a Eurocopa contra a Itália, em Gênova, foi abandonado após um surto de vandalismo por parte dos adeptos da Sérvia. A Itália acabou por ganhar os pontos num triunfo por 3-0.

Goleiro do Rad tentou confortar Everton Luiz, em uma linda imagem contra o racismo:

#Futebol Internacional