Após a derrota para o Fluminense na estreia do campeonato carioca, escancarar a “porteira” e explicitar a urgência de contratações para reforçar a equipe principalmente no setor defensivo e ofensivo, o #Vasco da Gama liga o alerta e já considera encerrar a novela com o atacante Luís Fabiano.

O presidente do Vasco, Eurico Miranda, já decretou em duas oportunidades que, se o atleta retornar ao Brasil, ele atuará pelo clube carioca. Para que isso aconteça o jogador foi até a China para negociar pessoalmente a sua rescisão com o clube chinês Tianjin Quanjian. O atleta não abre mão de receber as premiações por metas individuais alcançadas.

Publicidade
Publicidade

O gigante da colina é o principal interessado no jogador e fez uma proposta salarial de R$ 300 mil por mês, mais premiações por metas alcançadas, e um contrato de 2 anos de duração.

Possíveis Reforços

Como a novela pela contratação de Luís Fabiano parece que não vai ter um final feliz para o time carioca, o Vasco da Gama vem se movimentando para reforçar o setor de ataque e defesa do time, e se movimenta com uma certa urgência, pois o período de inscrição para o campeonato carioca se encerra no dia 9/02.

Após contratar o volante Jean, do Corinthians, que veio por empréstimo até o final da temporada, o Vasco pretende trazer mais um volante para compor o elenco. Na manhã de hoje, dia 1/02, a gerência de futebol confirmou que o Vasco encontra-se negociando, em estágio avançado, as contratações do volante Bruno Paulista e do atacante Kelvin, ambos representados pelo empresário Carlos Leite, que pertencem ao Sporting, de Portugal.

Publicidade

Bruno Paulista se destacou pelo Esporte Clube Bahia em 2015, e logo que se transferiu para o clube europeu atuou pela seleção brasileira no Pan-Americano de Toronto, no mesmo ano. Por sua vez, Kelvin atuou a temporada passada pelo São Paulo, mas não teve seu contrato renovado com o clube paulista. Kelvin atuou como titular em 43 jogos pelo São Paulo e marcou apenas 3 gols. O fato mais curioso que envolve o jogador é a sua multa rescisória, que está fixada em € 60 milhões. #Mercado da bola #Futebol