Devido ao tumulto generalizado antes do Botafogo e Flamengo do domingo passado, realizado no Engenhão, que acabou com uma morte e sete feridos, o promotor Rodrigo Terra, do Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) ingressou, na última quarta, com uma ação na qual solicitava que, assim como vem ocorrendo em São Paulo, os clássicos cariocas passassem a ser disputados com torcida única, no caso, a mandante do confronto. Na tarde desta quinta, os presidentes dos grandes do futebol do Rio, em entrevista concedida ao Globoesporte, resolveram se posicionar sobre o assunto.

Dos quatro, apenas Carlos Eduardo Pereira, mandatário do Botafogo, não se opôs a essa possibilidade.

Publicidade
Publicidade

Segundo ele, o Alvinegro está sempre pronto a colaborar para melhorar a questão de segurança nos estádios.

"O Botafogo é favorável a experiências no sentido de melhorar as condições de segurança do futebol. Esse tipo de experiência, de torcida única, já deu certo em outros estados. Se for a decisão dos órgãos competentes, o Botafogo estará pronto para colaborar", explicou o dirigente.

Já Flamengo e Vasco não esconderam ser totalmente contrários à essa possibilidade. De acordo com Eduardo Bandeira de Melo, do Rubro-Negro e Eurico Miranda, do Gigante da Colina, o problema da violência nos estádios não será resolvido com a torcida única e, se ela for implantada, representaria a falência do futebol carioca.

Enquanto isso, Pedro Abad, do Fluminense, por intermédio de nota oficial divulgada no site oficial do clube das Laranjeiras, mesmo apoiando Flamengo e Vasco, adotou uma postura mais conciliadora.

Publicidade

O tricolor espera que, brevemente, possa ter a volta da confraternização entre os torcedores.

Caso a denúncia do Ministério Público seja aceita pelo Tribunal de Justiça do Rio, a medida da torcida única já valeria a partir das semifinais da Taça Guanabara, segunda fase do Campeonato Carioca, onde Flamengo e Fluminense estão garantidos, além do Madureira, enquanto o Vasco luta pela última vaga contra Volta Redonda e Resende. #Campeonato Carioca #Justiça Desportiva #PaixãoPorFutebol