A próxima Copa do Mundo, que será disputada na Rússia, está cada vez mais perto de acontecer, mas um grupo de hooligans, famoso por protagonizar diversas cenas de confusão na última Eurocopa, disputada na França, já promete que, em 2018, muita confusão estará esperando pelos torcedores que viajarem até o maior país do mundo.

Recentemente, a rede BBC exibiu um documentário que mostra um grupo de hooligans russos, fazendo diversos treinamentos para brigar, durante a próxima edição da Copa.

"Todos estão ansiosos com a próxima #Copa do Mundo. Para uns, será a festa do #Futebol. Para outros, um festival da violência", essa foi uma das afirmações de um dos membros do grupo, que preferiu não se identificar.

Publicidade
Publicidade

As principais ameaças estão sendo direcionadas para os torcedores ingleses, que são velhos rivais dos russos, e já protagonizaram diversas brigas pelos estádios da Europa. Algumas das ameaças alertam até mesmo os torcedores comuns que, por ventura, estejam próximos aos ingleses, tendo estes um risco calculado de apanhar, mesmo que não estejam provocando alguma briga.

Vale lembrar que as brigas não aconteceram apenas nos arredores das cidades que sediaram o torneio, mas também dentro dos estádios. Num jogo entre Inglaterra e Rússia, disputado em Marselha, torcedores russos saíram de seu lugar e foram em direção ao setor destinado aos ingleses, o que resultou em uma grande troca de socos e pontapés.

Governo russo garante Copa segura e dispara contra o conteúdo do documentário

Logo após as confusões na Eurocopa, em 2016, o governo russo tratou de apaziguar a situação, afirmando que todos os envolvidos que foram identificados naquelas brigas ou em outras posteriores seriam previamente impedidos de terem acesso aos jogos da Copa do Mundo de 2018, mas a divulgação do documentário esquentou o clima entre as autoridades locais.

Publicidade

O vice-primeiro-ministro, Vitaly Mutko, declarou que essa é uma campanha para desacreditar a Copa da Rússia. Comenta-se também, que a divulgação do material pode vir até mesmo, espantar uma grande quantidade de ingleses, que planejam viajar até a Rússia para desfrutar do Mundial, que voltará ao solo europeu após 12 anos. #Russia