Se depender de #Tite, em 2018 ele será o treinador da seleção brasileira na Copa do Mundo da Rússia. Se depender de 15% dos eleitores brasileiros, o técnico deveria ser candidato à Presidência da República logo depois do Mundial. De acordo com levantamento realizado pelo instituto Paraná Pesquisas, 14,8% dos brasileiros votariam em Tite caso ele se candidatasse ao cargo hoje ocupado por Michel Temer (PMDB).

A pesquisa foi realizada entre os dias 24 e 27 de março, por meio de questionário online. Foram ouvidos 2.230 brasileiros com 16 anos ou mais – faixa de idade apta para votar.

O levantamento foi feito antes de a partida contra o Paraguai, na terça-feira (28), na Arena Corinthians. A vitória da seleção brasileira por 3 a 0, somada a derrota do Uruguai para o Peru, garantiram a equipe comandada por Tite na Copa do Mundo do ano que vem. Meses atrás, antes de o treinador assumir a seleção, havia dúvida se o time chegaria ao Mundo sob as mãos de Dunga.

Publicidade
Publicidade

O Brasil que dá certo

Desde que Tite assumiu a seleção brasileira, não houve mais derrota. Nas Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo da Rússia são oito vitórias consecutivas, recorde que nenhum outro técnico brasileiro havia alcançado.

Além do resultado, o time canarinho tem apresentado um futebol organizado, bonito e tem resgatado a vontade do brasileiro de assistir aos jogos da seleção masculina de futebol.

Em outras palavras, Tite e a seleção brasileira são hoje tudo aquilo que o país, forrado por políticos corruptos e uma população morna em relação a muitas coisas, não é.

Tite é o Brasil que dá certo. É o brasileiro que trabalha duro e colhe o resultado. Por isso, 14,8% dos brasileiros que responderam à pesquisa disseram que votariam no treinador caso ele fosse candidato em 2018.

Publicidade

Ainda sobre a pesquisa, 80% responderam a pergunta “O Sr(a) votaria no Sr. Tite (Técnico da Seleção Brasileira de Futebol), para Presidente do Brasil em 2018?” com um não e outros 5,2% não souberam ou não opinaram.

Óbvio que Tite não será candidato. Resta saber se na época das eleições o treinador estará feliz com o hexacampeonato ou não. #Eleições 2018 #Tite presidente