#Bruno sente no bolso os efeitos da derrocada pela qual sua carreira como jogador de futebol passou. Do alto salário no Flamengo, cerca de 200 mil reais mensais, à possibilidade de jogar em grandes clubes da Europa, o goleiro foi preso pela morte de #Eliza Samúdio e se viu obrigado a gastar com advogados. À Rádio Itatiaia, no início de 2016, ele admitiu que havia "perdido tudo" e estava "zerado".

Livre da cadeia para acompanhar em liberdade o julgamento dos seus recursos, Bruno já arrumou um novo emprego. É o novo goleiro do #Boa Esporte, clube do interior mineiro, que vai disputar, por exemplo, a segunda divisão nacional nesta temporada de 2017.

Publicidade
Publicidade

Conforme apurado pela Revista Veja, o goleiro receberá em torno de R$ 30 mil mensais, sendo o maior salário do atual elenco do Boa. Desconsideradas as inflações e a desvalorização da moeda desde 2010, Bruno receberá apenas 15% do que recebia na época de Flamengo - 200 mil/mês.

Neste valor de R$ 30 mil, não estão incluídas eventuais premiações em caso de resultados positivos, títulos e bom desempenho. Bruno, que viveu o seu auge pelo Flamengo em 2009, quando foi um dos destaques no título brasileiro pelo rubro-negro, esteve na mira de times da Europa como o Milan, da Itália, e o Zenit, da Rússia. Mas acabou preso ainda em 2010 pelo envolvimento na morte de Eliza Samúdio, mãe do seu filho Bruninho.