Um dia após ser apresentado oficialmente no #Boa Esporte, seu novo clube, o goleiro #Bruno Fernandes deu entrevista ao canal a cabo ESPN Brasil e voltou a se defender após o emblemático caso que tirou a vida de Eliza Samúdio, ex-modelo morta em 2010, que era mãe de Bruninho, filho do ex-goleiro do Flamengo. Aos jornalistas, ele declarou que não é um "bandido" e que está acostumado a lidar com a pressão.

"Machuca essa pressão toda, mas estou acostumado a lidar com ela. Se não suportar, devo pegar minhas coisas e ir embora. A pessoa que sai da prisão e pede oportunidade é porque não é bandido. Eu não sou. Cometi um erro grave, foi um choque para o Brasil, mas peço uma chance para recomeçar a vida", disse o goleiro.

Publicidade
Publicidade

"Quando um motorista ou um pedreiro saem da cadeia, eles voltam para as suas atividades. Já eu só sei jogar futebol na vida e por isso não quero largar esse sonho. Quero dar sequência à carreira", acrescentou o novo jogador do Boa Esporte.

Apesar das fortes críticas nas redes sociais, o Boa Esporte manteve a contratação do ex-goleiro do Flamengo. Na última quarta-feira, Bruno esteve no estádio Dilzon Melo, em Varginha, acompanhando a vitória por 2x0 do seu novo time diante do Araxá, pelo Módulo II do Campeonato Mineiro.

Bruno ficou livre da prisão após a emissão de um habeas corpus por parte do Supremo Tribunal Federal (STF). Ele aguardará o julgamento dos recursos do processo em liberdade, após ter cumprido seis anos e sete meses do total de sua pena - 22 anos e três meses, pelos crimes de ocultação de cadáver, homicídio triplamente qualificado e cárcere privado.

Publicidade

Até hoje, não se sabe o paradeiro dos restos mortais de Eliza.