Sem ter muitos recursos para contratar novos jogadores, o #Corinthians está fazendo o possível para ter novos reforços para a equipe comandada pelo técnico Fábio Carille. Mas, além da falta de dinheiro nos cofres, o Timão ainda encontra poucas opções disponíveis no #Mercado da bola e a temporada de 2017 não será fácil para o clube.

Com toda essa dificuldade para acertar com novos reforços, o Corinthians está começando a dar mais valor para os atuais jogadores que compõem o elenco. Mas até o momento, a diretoria corintiana está priorizando os jogadores formados nas categorias de base do clube e que futuramente possam dar um bom retorno financeiro.

Publicidade
Publicidade

Querendo evitar o grande assédio dos clubes europeus, o diretor de #Futebol do Corinthians, Flávio Adauto, quer acertar a renovação de contrato dos jovens promissores presentes no atual elenco. Dentre os nomes valorizados está o meia-atacante Pedrinho. No início desta temporada, ele foi um dos principais jogadores da Copa São Paulo de Futebol Júnior, que teve o Timão como campeão.

Atuando em alto nível e despertando o interesse de grandes clubes da Europa, o jogador de 18 anos foi rapidamente integrado ao time profissional, atualmente comandado por Fábio Carille. Na equipe principal, Pedrinho está fazendo boas partidas e já agradou a torcida corintiana.

Sabendo do interesse de outros clubes em ter Pedrinho, o Corinthians não perdeu tempo e já começou as tratativas para estender seu vínculo contratual.

Publicidade

Seu atual contrato com o Timão é válido até o final da próxima temporada. Mas, de acordo com Flávio Adauto, as conversas já tiveram início e o jovem promissor deve renovar seu contrato até 2021.

“O acordo pela renovação do contrato de Pedrinho já está bem encaminhado. A nossa proposta é estender o vínculo por mais quatro anos. Não estamos com pressa para acertar o novo contrato, mas ele deve ser sacramentado nas próximas semanas”, afirmou o diretor de futebol Flávio Adauto, ao jornal Lance!.

Vale ressaltar que Pedrinho tem 70% de seus direitos econômicos ligados ao Corinthians. Portanto, o novo vínculo contratual não deve alterar essa porcentagem.