Não bastasse a má campanha, que faz o time caminhar a passos largos rumo à terceira divisão, e todos os problemas financeiros, que obrigou o elenco a viajar de ônibus no dia das partidas ou correr o risco de escalar um goleiro para atuar na linha, o União Barbarense ganhou mais um problema na tarde deste sábado (18). Após mais uma derrota no Campeonato Paulista da Série A-2, goleada de 4 a 1 frente ao Mogi Mirim, o técnico do clube Cláudio Britto foi preso na saída do Estádio Antônio Lins Ribeiro Guimarães, em Santa Bárbara d´Oeste..

Publicidade

Publicidade

A detenção deve-se ao não pagamento de pensão alimentícia. De acordo com o jornal “O Liberal”, a dívida gira em torno dos 9 mil reais. O valor da fiança não foi divulgado, mas como os bancos só abrirão na segunda-feira (20), o treinador passará todo o resto do final de semana preso. Procurada pela reportagem do jornal, a diretoria do Barbarense optou por não se manifestar sobre o caso.

Com apenas 4 pontos em 11 jogos, o União é o lanterna da Série A-2 do Campeonato Paulista e está 8 pontos atrás do XV de Piracicaba, primeiro time fora da zona do rebaixamento. O time volta a jogar na próxima quarta-feira (22), fora de casa, contra o Bragantino.

Rifas para bancar concentração e greve

Após o meia Melinho se queixar nas redes sociais que o elenco do União Barbarense viajava para os jogos fora de casa apenas no dia da partida, diretoria e torcedores se mobilizaram para levantar fundos para que o time consiga, ao menos, bancar as diárias de hotel.

A diretoria do clube disponibilizou três camisas para que fossem rifadas junto aos torcedores e empresários para custear a vigem para Taubaté, realizada no último domingo (12).

Publicidade

A iniciativa deu certo e o elenco pode viajar um dia antes e, como a partida seria disputada no período da manhã, evitar que os jogadores tivessem que viajar durante a madrugada.

No entanto, este foi apenas um alento frente aos graves problemas financeiros enfrentados pelo clube. Na última terça-feira (14), como protesto em razão dos salários atrasados, o grupo decidiu não treinar. A diretoria afirmou que os salários registrados em carteira estão em dia e que somente os direitos de imagem estão atrasados. #Polícia #Dança dos Técnicos #Paulistão