Na noite de 22 de junho de 2005, o Paulista de Jundiaí empatou sem gols com o Fluminense, em São Januário, no Rio de Janeiro, e alcançou o ápice de sua história ao levar o título da #Copa do Brasil. Manhã de 9 de abril de 2017, o mesmo Paulista de Jundiaí perdeu de virada, por 2 a 1, para o Grêmio Osasco, no estádio José Liberatti, e foi rebaixado para a quarta divisão do Campeonato Paulista, último nível do futebol do estado.

Com 20 pontos ganhos e restando apenas uma rodada para o fim da Série A-3, o Galo do Japi não poderá mais alcançar o Marília, primeiro time gora do Z-6 com 24 pontos, e fará companhia ao Grêmio Catanduvense, Flamengo de Guarulhos e Independente de Limeira, que já haviam sido condenados à queda em rodadas anteriores.

Publicidade
Publicidade

Esse é mais um triste capítulo de um clube que no final dos anos 90 foi resgatado da terceira divisão por uma multinacional, rivalizou com os grandes do estado, chegou a uma decisão de Campeonato Paulista e algumas de Copa Paulista, além de ficar a um ponto de fazer parte da elite nacional.

Queda livre

A última aparição do Paulista na elite do futebol de São Paulo foi na temporada 2014, quando foi rebaixado ao fazer uma das piores campanhas da história, tendo conquistado apenas 4 pontos em 15 jogos e nenhuma vitória. Na Série A-2 do ano seguinte faz campanha regular, mas ficou longe do acesso, ficando na 11º colocação, porém em 2016 o Galo não escapou da degola caindo para a A-3 por um ponto após não sair do 0 a 0 com o Santo André na última rodada.

Nem mesmo a boa campanha na Copa São Paulo de Futebol Júnior, quando chegou a garantir vaga na final, mas foi eliminado no TJD por conta do caso que ficou conhecido como o “Gato da Copinha”, fez o time engrenar na terceira divisão.

Publicidade

Foram 5 derrotas nas 6 primeiras rodadas, deixando o time amargando as últimas posições por um bom tempo. Nesse período a equipe demitiu Carlinhos Alves após a terceira rodada e posteriormente perdeu seu substituto, o técnico Umberto Louzer, que havia dirigido o time sub 20 na Copinha e que foi trabalhar na comissão técnica do Guarani.

O campeonato estava apenas na sétima rodada, mas o Paulista já contava com seu terceiro técnico, sendo agora dirigido por Sérgio Caetano. Apesar das repentinas mudanças, o Galo esboçou reação, chegando até mesmo a sair da zona de rebaixamento, porém voltou a tropeças nas últimas rodadas e o golpe fatal veio neste domingo, em Osasco.

O Paulista de Jundiaí se despede da Série A-3 no próximo domingo (16), quando recebe o Taboão da Serra, às 10 horas, no estádio Jaime Cintra. #Libertadores #Paulistão