O #Bahia venceu, neste domingo (30), na Arena da Fonte, o #Vitória por 2 a 0 e garantiu vaga na decisão da Copa do Nordeste, contra Sport ou Santa Cruz, que se enfrentam na quarta-feira (3). No entanto, o que ganhou destaque foi o bate-boca entre as duas comissões técnicas, nos vestiários, após a partida. O vídeo encontra-se logo abaixo.

A #confusão começou na saída de campo, com uma discussão envolvendo o volante do Bahia Edson e o técnico do Vitória Argel Fucks. Eles já haviam tido um atrito no jogo entre os times na última quarta-feira (26). Seguranças as duas delegações tiveram que fazer um cordão de isolamento para evitar agressões.

Publicidade
Publicidade

Muito irritado, o treinador rubro-negro gritou com vários jogadores do Bahia, mas tinha como principal alvo o volante Edson. “Cadê o Edson. O Edson que é o machão?”, gritou várias vezes enquanto subia as escadas. O técnico Guto Ferreira e o volante Renê Júnior precisaram ser retirados do local pela Polícia Militar e sobrou até para o presidente do Bahia, que também foi alvo da ira do treinador.

Argel não gostou nada de uma entrevista concedida pelo jogador do Vitória às vésperas da semifinal, quando ele disse que se o treinador rival queria confusão procurou o cara certo. O jogador se referia a um tumulto no jogo do meio da semana, onde, segundo o volante, Argel teria tentado lhe dar uma cotovelada, atitude muito criticada por ele.

O jogo

Disputado com torcida única, o Bahia contou com a força de seus fãs para reverter a vantagem que pertencia ao rival, após vitória por 2 a 1, quinta-feira (28), no Barradão, venceu o rival por 2 a 0.

Publicidade

O time agora espera a definição de seu adversário no jogo de quarta-feira (3), no clássico pernambucano, entre Sport e Santa Cruz.

Até aos 30 minutos de bola rolando, as equipes pouco criaram, o que era bom para os visitantes, que tinham a vantagem do empate e poderiam até perder por um gol de diferença, deste que marcasse no mínimo dois. As coisas começaram a mudar aos 37 minutos, quando o argentino Allione recebeu na entrada da área, driblou Bruno Ramires e bateu colocado para abrir o placar.

O resultado de 1 a 0 já classificava o Tricolor pelo gol marcado fora de casa, mas a situação ficou ainda melhor aos 14 da etapa complementar com Régis dobrando a vantagem para os donos da casa. O meia recebeu passe de Eduardo na área, passou por Kanu e mandou a bola no canto do goleiro do Vitória. Na comemoração o jogador foi para a galera, mas se esqueceu que já tinha recebido um cartão amarelo no jogo, levou outro e consequentemente o vermelho, desfalcando o time no primeiro jogo da decisão.