Árbitro da semifinal realizada na noite de sábado, no Maracanã, Rodrigo Nunes de Sá não teve uma atuação capaz de agradar a Sálvio Espíndola. Durante o programa "Bate Bola" da ESPN, exibido momentos depois da vitória de 3 a 0 do Fluminense sobre o Vasco, o ex-árbitro e atual comentarista de arbitragem disse que o resultado mascarou os erros grotescos acontecidos durante os noventa minutos.

O primeiro erro apontado foi logo no início do clássico. Para Sálvio, a cotovelada desferida por Luís Fabiano em Henrique não foi acidental e merecia um cartão.

"Ele (Rodrigo Nunes) optou por uma advertência verbal. Não pode ser advertência verbal nesse tipo de lance.

Publicidade
Publicidade

As imagens estão mostrando. Os árbitros estão vendo. O Campeonato Brasileiro vai começar. Merecia, no mínimo, um cartão".

Outro equívoco veio ainda no pênalti não marcado sobre Wellington Silva. Para Sálvio, Rodrigo estava bem colocado e não era um lance difícil de ser assinalado.

"0 a 0, o jogo. Pênalti fácil de marcar. Pelo posicionamento, pelo local. Não é um lance difícil para a arbitragem, de interpretação. É um lance de unanimidade. O árbitro escuta até o barulho. Tem que marcar esse pênalti", explicou.

Já no segundo tempo, Sálvio Espíndola, sem disfarçar o espanto, disse não ter compreendido a marcação de um impedimento quando o Tricolor já vencia por 2 a 0. De acordo com o comentarista, pelo fato de ter sido originado de uma falta e tendo, como referência, a linha da grande área, era outro lance fácil de marcar.

Publicidade

"Se o Cavalieri (goleiro do Fluminense) não faz essa defesa... Impressionou-me demais. Arbitragem deixa seguir", declarou o ex-arbitro, citando, ainda, o nome do auxiliar: Diego Luís.

Ainda sobre o lance do impedimento, Mauro Cézar Pereira, outro comentarista que participava do programa, lembrou das semifinais da Taça Rio, quando o Botafogo marcou um gol com cinco jogadores sem condições de jogo sobre o mesmo Fluminense.

"Você (Sálvio) acha que, no #Campeonato Carioca, contra o Fluminense, Vasco e Botafogo podem colocar vários jogadores em impedimento?", questionou com uma grande ironia.

Mesmo com os equívocos de Rodrigo Nunes de Sá e seus auxiliares, o Flu assegurou a sua presença na decisão do estadual, o que não acontecia desde 2012. No domingo, será conhecido o outro finalista. A partir das 16h (de Brasília), no Maracanã, enfrentam-se o Flamengo, que joga pelo empate e o Botafogo. #ESPN #PaixãoPorFutebol