O técnico palmeirense #Eduardo Baptista subiu o tom em entrevista coletiva concedida após a vitória de virada do Palmeiras por 3 a 2 sobre o Peñarol, do Uruguai, nesta quarta-feira, dia 26.

Visivelmente irritado, o treinador rebateu notícias de que teria tido um atrito com o atacante Roger Guedes, que teria sido escalado contra a Ponte Preta no segundo jogo da final do Paulistão, na última semana, após suposta interferência de Alexandre Mattos, diretor de #Futebol do clube paulista.

Com direito à socos na mesa, Baptista se referiu especificamente a um post do jornalista Juca Kfouri em seu blog no portal UOL. Na postagem, Kfouri afirmou ter apurado por fontes não identificadas que Roger Guedes teria saído da concentração palmeirense após ter ficado irritado por perder a titularidade.

Publicidade
Publicidade

A situação então teria sido resolvida por Mattos, que teria Baptista como “maleável”, segundo a matéria assinada pelo jornalista.

“O Willian não jogou porque ficou uma semana sem treinar, e por isso resolvi escalar o Roger Guedes”, disse Baptista, que cobrou que os jornalistas revelem as fontes citadas em texto. “Eu não sou maleável, eu sou um cara sério”, bradou o treinador, afirmando que mentiras que tumultuam o ambiente do time são “culpa da imprensa”.

Em seu blog, Juca postou outra nota afirmando que a Constituição brasileira protege o direito dos jornalistas de não revelarem suas fontes. Ele também abordou o fato de Baptista não ter citado seu nome durante o desabafo. #Palmeiras