O futebol português continua sendo manchado pela enorme #Violência das torcidas. Tal como informa o site do jornal “Correio da Manhã”, em uma viagem de regresso ao norte de Portugal, depois de terem assistido ao jogo Benfica- FC Porto, um grupo organizado de benfiquistas foram atacados e agredidos de forma bárbara por membros da conhecida torcida “Super Dragões”, que nem sequer se importaram que no local estivessem mulheres e crianças. Ao todo eram 103 benfiquistas e dois ficam feridos, que foram atacados com bastões, extintores e até bombas de fumo.

Em uma altura que o Campeonato Português está entrando na sua fase decisiva, com os dois primeiros classificados apenas separados por um ponto, a mídia portuguesa praticamente não tem falado do que se passa dentro dos gramados, mas sim da violência e do clima de medo que se têm verificado fora dos estádios de futebol.

Pouco depois de um membro dos Super Dragões ter agredido violentamente um juiz de futebol com uma joelhada na cabeça, fazendo com que ele tivesse que ser imediatamente operado ao nariz, outros membros da torcida portista provocaram momentos de pânico a várias famílias benfiquistas, que apenas estavam fazendo ma viagem de regresso de Lisboa para o norte de Portugal.

Publicidade
Publicidade

Como garante o site do jornal “Correio da Manhã”, várias vítimas no local garantiram que foi um “pânico total” e que essa situação podia ter perfeitamente acabado em uma enorme tragédia, caso os condutores não conseguissem sair rapidamente do local, depois dos “Super Dragões” terem percebido que se tratava de um grupo que apoiava o clube rival.

De fato, a situação no futebol português está tão complicada que a Federação Portuguesa de Futebol já fez questão de tomar atitudes drásticas para aqueles que tornem o futebol violento, revelando novamente que esse esporte devia ser para toda a família e não para alimentar pessoas com atitudes criminosas que parecem tentar libertar, em todos os finais de semana, as suas frustrações nos estádios de futebol. Nas redes sociais, as imagens bárbaras de destruição no local já se tornaram virais e muitos portugueses já informaram que não vão levar mais os seus filhos para os estádios.

Publicidade

Resta agora perceber se, até ao final da presente temporada, essas cenas de violência podem finalmente abrandar, dando total protagonismo ao esporte que é amado por milhões de portugueses. Se vive em Portugal, está considerando não levar seus filhos aos estádios? #Europa #Futebol Internacional