Cumprindo uma rotina de treinamentos desde que saiu da prisão e foi anunciado pelo #Boa Esporte, de Minas Gerais, o goleiro #Bruno está muito próximo de estrear e fazer sua primeira partida desde 2010, quando ainda defendia o Flamengo antes de ser detido. Bruno deve ser titular no duelo deste sábado entre Boa Esporte e Uberaba, às 17h30, em Varginha, pela primeira rodada do Hexagonal Final do Módulo II do Campeonato Mineiro.

A confirmação da utilização inédita de Bruno veio do técnico Julinho Camargo, atual comandante do Boa Esporte. Ele evitou cravar a escalação do goleiro, mas deixou praticamente claro nas entrelinhas que o ex-rubro-negro estará em campo e atuará 90 minutos neste sábado.

Publicidade
Publicidade

"Existe, sim, uma tendência (que Bruno jogue a partida). Temos mais um treinamento para fazer, mas dentro das metas de evolução que montamos para ele, já há um nível bem satisfatório para poder jogar. É o tempo e a sequência de jogos que darão a condição ideal. Em um primeiro momentos, tínhamos a ideia de usá-lo somente a partir do Brasileirão, mas como houve evolução poderemos utilizar o Mineiro. Se nada diferente acontecer até lá, ele deve jogar", disse Julinho nesta quinta.

Durante a entrevista, o treinador garantiu que não teve nenhuma conversa específica com Luan Polli, o goleiro que vinha sendo titular da equipe. Julinho alega que não sente a necessidade de explicar "nem quando escalo, nem quando tiro".

Contratação gerou polêmica

Logo após a confirmação da contratação de Bruno, o técnico Julinho Camargo admitiu que não indicou o jogador e que o Boa Esporte, por ser administrado por três donos, faz suas contratações independentemente do aval das comissões técnicas.

Publicidade

Na época, Camargo admitiu que o goleiro seria tratado igual a todos os outros jogadores do elenco.

Pela ampla repercussão negativa da contratação, o clube de Varginha chegou a perder patrocinadores e alguns protestos foram feitos contra a equipe. Condenado por assassinato e ocultação de cadáver em razão da morte da modelo Eliza Samúdio em 2010, Bruno ganhou um habeas corpus do Superior Tribunal Federal (STF) e poderá aguardar em liberdade o julgamento do recurso da condenação em segunda instância.

A última partida de Bruno foi durante o Brasileirão de 2010, em uma derrota de virada do Flamengo por 2x1 diante do Goiás, no Maracanã. Ele acabou falhando no lance que resultou no gol da vitória do time de Goiânia.