O lateral-direito do Gaziantepspor da #Turquia, Frantisek Rajtoral, foi encontrado morto, neste domingo (23), em sua casa. O presidente do clube, Ibrahim Kizil, informou que o atleta, de 31 anos, cometeu #Suicídio. O mandatário afirmou ainda que ninguém percebeu nenhum tipo de mudança de comportamento do jogador, que era natural da República Tcheca. Autoridades locais revelaram que a causa da morte se deu por enforcamento.

Na última sexta-feira (21), ele ficou no banco de reservas na partida contra o Konyaspor, duelo válido pela 28ª rodada do Campeonato Turco, vencido por sua equipe pelo placar de 2 a 1. Segundo a imprensa do país, o jogador faltou a um treino do time antes de cometer o suicídio, fato que preocupou o restante do elenco.

Publicidade
Publicidade

Após a confirmação de sua morte, o Gaziantepspor usou as redes sociais para prestar uma homenagem ao jogador morto. O time é o 16º colocado, dentre os 18 participantes, com 25 pontos em 28 jogos. A Federação Turca também fez uso das redes sociais para manifestar suas condolências aos familiares do jogador e aos torcedores do time.

A carreira

Frantisek Rajtoral iniciou sua carreira em 2004, defendendo as cores do Marila Příbram, mas se destacou mesmo vestindo a camisa do Baník Ostrava, onde anotou 12 gols em 100 partidas, e posteriormente no Viktoria Plzeň, clube pelo qual, em 168 aparições, fez 19 gols. Suas atuações por essa equipe chamaram a atenção de clubes de ligas maiores e em 2014 jogou por empréstimo no Hannover, da Alemanha, mas acabou fazendo apenas sete partidas. Após a passagem pela #Bundesliga, retornou ao Viktoria para finalmente ser negociado com o clube que defendeu até a última sexta-feira (21).

Publicidade

Ele fez ainda 14 partidas defendendo a seleção da República Tcheca.

Não é o primeiro caso

Infelizmente, este não é o primeiro caso de um jogador profissional que dá fim à própria vida estando ainda em plena atividade. Em 2009, o goleiro Robert Enke, então com 32 anos e que defendida o Hannover, curiosamente clube o qual Frantisek também atuou, se suicidou após se atirar em uma linha de trem próximo à sua casa.

O jogador passava por um logo período de depressão, que se agravou ainda mais após a morte de sua filha. Ele chegou a ser contratado por grandes clubes, como Barcelona, Benfica e Fenerbahçe, entre os anos de 1999 e 2004, mas não conseguiu se firmar em nenhum deles. Ele ainda conseguiu recuperar a confiança, sendo contratado pelo Hannover e chegou a ser convocado para a seleção da Alemanha, mas isso não foi suficiente para se livrar definitivamente da depressão.