Na próxima sexta-feira (15), completam-se 28 anos da maior tragédia do #Futebol mundial. Durante as semifinais da Copa da #Inglaterra, 96 torcedores do #Liverpool morreram pisoteados e quase 800 ficaram feridos, no que ficou conhecido como a Tragédia de Hillsborough. Isso trouxe mudanças profundas na estrutura do futebol daquele país, que mal havia se recuperado da tragédia de Heysel, na Bélgica, que culminou na suspensão dos times ingleses das competições europeias por cinco anos.

Liverpool e Nottingham Forest disputavam uma vaga na decisão da Copa da Inglaterra no estádio Hillsborough, em Sheffield. O palco da partida era considerado adequado para o jogo envolvendo duas grandes torcidas rivais, uma vez que recentemente havia passado por reformas com o objetivo de evitar confrontos.

Publicidade
Publicidade

No entanto, um festival de falhas e erros grotescos foi o prenúncio da tragédia. O espaço destinado ao Nottingham, que contava com cerca de 14 mil torcedores tinha mais espaço que ao destinado aos torcedores do Liverpool, que estavam em número bem superior, cerca de 21 mil adeptos.

Poucos minutos antes do início da partida, uma multidão ainda se encontrava fora do estádio e para tentar evitar que as pessoas fossem esmagadas, a polícia abriu alguns portões que originalmente seriam apenas usados para a saída do público. Como nesses locais não havia catracas, uma onda de torcedores – incluindo cerca de cinco mil sem ingressos -, invadiu as já lotadas arquibancadas, pressionando torcedores contra as grades que separavam as arquibancadas do campo.

Mesmo com todo o tumulto, o jogo estava com bola rolando, e na tentativa de escapar do esmagamento, torcedores começaram a subir no alambrando, enquanto outros arrombaram um portão.

Publicidade

No entanto, quem estava do outro lado desse portão não tinham como sair de onde estavam, até que o muro cedeu e o público correu para o gramado, resultado na morte de 96 torcedores pisoteados e ferindo outros 788.

A imprensa inglesa, sobretudo o tabloide The Sun com manchetes mentirosas, além de depoimentos alterados de policiais e a conivência do governo, que via os torcedores como inimigos, atribuíram aos torcedores dos Reds toda a culpa pelos incidentes. Em 2012 um novo relatório revelou que a atuação indevida da polícia foi a causa do tumulto, inocentando os adeptos do Liverpool pelas mortes.

Mudanças

A Tragédia de Hillsborough foi o ponto de partida para profundas mudanças na estrutura do futebol inglês dentro e fora de campo. Uma das principais delas foi a criação da Premier League. Outra medida foi a obrigatoriedade dos estádios a terem cadeiras, impedindo que os torcedores assistissem a partida de pé, a retirada dos alambrados e monitoramento por câmeras de segurança. A consequência disso foram ingressos mais caros, o que afastou os torcedores de menor renda e um clima mais frio nas arquibancadas, bem diferente de outras partes do mundo.