No sábado, o Palmeiras deu adeus ao Campeonato Paulista 2017. Depois de confirmar a melhor campanha no Estadual, o Verdão acabou eliminado pela Ponte Preta. No primeiro jogo, 3 a 0 para os campineiros. Na volta, 1 a 0 para o time de Eduardo Baptista. Faltaram ainda dois gols para levar a decisão pelo menos para os pênaltis.

Agora o time tem mais três alternativas para garantir títulos na temporada. A Copa #Libertadores, a Copa do Brasil e o Campeonato Brasileiro. Se conseguir conquistar o primeiro, soma-se o Mundial de Clubes.

Na quarta-feira já tem jogo. A partida contra o Peñarol no Uruguai marcará o quarto jogo do Verdão na competição.

Publicidade
Publicidade

Foram duas vitórias e um empate, sete pontos conquistados no total. Uma vitória em Montevidéu e uma combinação de resultados podem confirmar a classificação para a segunda fase.

Para o confronto, o técnico Eduardo Baptista deve mexer no time. Na reapresentação do elenco, que ocorreu neste domingo, Baptista disse que irá analisar a situação de todos os atletas e vai considerar alguns que serão poupados. O jogo foi muito cansativo e teve 'muita entrega', garantiu o treinador. Alejandro Guerra, Tchê Tchê e Edu Dracena viajam, mas podem não jogar justamente por conta do desgaste.

Outro jogador que deve compor o banco de reservas é Miguel Borja. Contratado a peso de ouro, Borja reclamou pela segunda vez consecutiva ao ser substituído. No sábado chutou um copo d'água e não se conformou ao sentar ao lado dos companheiros.

Publicidade

O técnico conversou com ele e colocou a 'casa em ordem', confirmando que a concorrência é forte no ataque palmeirense.

Willian Bigode pode surgir como opção. O atacante Keno também é outra vertente que pode ser usada se o objetivo for a velocidade. Provavelmente o time uruguaio pressionará o #Palmeiras por todo o tempo, e encaixar contra-ataques pode ser uma alternativa válida para sair com os três pontos.

Balançando no cargo?

Eduardo Baptista foi muito criticado por torcedores do Palmeiras nas redes sociais. Assim que o apito final foi acionado no sábado, palmeirenses não perdoaram o treinador.

A diretoria do Palmeiras, claro, não aprovou a eliminação e esperava a classificação. O clube deixou de receber mais de R$ 20 milhões por não passar de fase. Maurício Galiotte, presidente do clube, garantiu que Baptista continua até o final do ano. Porém uma escorregada na quarta poderá significar o fim da era do filho de Nelsinho Baptista com as cores palestrinas. #Futebol