O técnico Eduardo Baptista pode sofrer uma baixa logo mais no elenco mais 'recheado' do Brasil. Desde que chegou, o treinador não tem do que reclamar. Por posição, Baptista tem pelo menos dois jogadores que podem ser titulares.

Hoje um dos maiores problemas que o time tem são as laterais, mas nada assustador. Outro ponto que incomoda bastante o treinador é a ausência do meia Moisés. O jogador se machucou no começo do ano, passou por cirurgia e só deve voltar em quatro meses. O tempo de recuperação não pode ser acelerado, já que a lesão foi bastante grave e não tem como pular etapas.

O treinador vive situação curiosa no clube.

Publicidade
Publicidade

Foi eliminado do Campeonato Paulista com um resultado bastante expressivo diante da Ponte Preta. Em Campinas, o Verdão foi goleado por 3 a 0 e não teve sequer forças para tentar um gol pelo menos. O time da casa foi soberano e teve postura de vencedor. No jogo de volta, mesmo com todo o apelo da torcida, o #Palmeiras só venceu por 1 a 0 e deu adeus à competição estadual. No domingo, o Corinthians venceu a Ponte pelos mesmos 3 a 0 e praticamente garantiu o título. A apatia do time do interior em campo trouxe à tona a derrota do Palmeiras, e torcedores criticaram novamente Baptista nas redes sociais.

Se no Paulistão as coisas foram desastrosas, na Libertadores é só alegria. Menina dos olhos do Alviverde, o Palmeiras é líder da chave e pode até se classificar hoje sem jogar. Nesta quarta, Jorge Willsterman e Palmeiras se enfrentam na Bolívia.

Publicidade

É muito difícil voltar para o Brasil sem estar na fase do mata-mata.

Interesse

O Palmeiras pode perder um dos seus atacantes para o Bahia. Oldegard Filho, agente de Alecsandro, confirmou que houve um contato inicial sem propostas. A sondagem pelo atacante deve se confirmar na próxima semana.

"Sim, tem possibilidade de negócio," admitiu Filho. Alecsandro disputou 34 partidas e marcou 12 gols. Participou do elenco que foi Campeão Brasileiro em 2016 e também se envolveu em escândalo de dopping. Após ser suspenso, a entidade que o puniu teve que reverter a situação. O palmeirense alegou que usou apenas medicamentos contra a calvície, e a contra-prova, que foi analisada nos Estados Unidos, deu ganho de causa ao atleta.

Eduardo Baptista garantiu no começo do ano que nenhum jogador deixaria o clube. Mas com o passar dos meses ficou complicado manter a motivação entre os reservas. Alecsandro pode aceitar a proposta para se manter ativo, já que no Bahia deve chegar para assumir a posição de titular. #Mercado #Futebol