Segundo divulgado pelo Blog De Prima, do Lancenet, nesta semana, na próxima sexta, dia 26 de maio, haverá, no Tribunal de Justiça do Estado, no Centro do Rio, a audiência para se buscar uma conciliação entre o Fluminense e a Odebrecht, empresa concessionária do Maracanã. A pauta principal será a discussão dos valores a serem pagos pelo Tricolor em dias de jogos no estádio.

Em 2013, por ocasião da reabertura do Maracanã, que, três anos antes, havia sido fechado para obras de reformas, visando a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016, o Flu, ainda presidido por Peter Siemsen, foi o primeiro clube a assinar um contrato para poder atuar no local.

Publicidade
Publicidade

Com duração de 36 anos, o vínculo estabelecia que o clube das Laranjeiras teria direito a usar as arquibancadas localizadas atrás de cada gol para a colocação de sua torcida em dias de partidas contra equipes de fora e, nos clássicos, ficar do lado direito. Em compensação, toda a renda arrecadada com os ingressos vendidos nesses locais iriam opara os seus cofres e não seria obrigado a desembolsar qualquer valor à Odebrecht.

No segundo semestre do ano passado, houve uma renegociação e o Flu passou a dividir o total arrecadado da totalidade do Maracanã com a concessionária administradora, mas pagaria uma taxa de R$ 100 mil. No início de 2017, a Odebrecht resolveu estabelecer um valor único de aluguel do estádio (R$ 700 mil), o que desagradou a atual diretoria do presidente Pedro Abad, levando o #Fluminense a, recentemente, obter uma liminar, garantindo o pagamento acordado em 2016.

Publicidade

Na atual temporada, o Fluminense atuou seis vezes no Maracanã, derrotando o Vasco pelas semifinais do Campeonato Carioca, o Goiás pela quarta fase da Copa do Brasil, ambos por 3 a 0, além de fazer 2 a 0 sobre o Liverpool na abertura da Copa Sul-Americana e 3 a 2 em cima do Santos na primeira rodada do Campeonato Brasileiro. Em compensação, acabou perdendo o Campeonato Carioca para o Flamengo com duas derrotas: 1 a 0 e 2 a 1.

Apesar do saldo positivo dentro de campo, fora dele, o Tricolor amargou, no total desses jogos, um prejuízo financeiro de quase R$ 400 mil. Diante desse quadro, já vem se pensando em novamente mandar algumas partidas no Giulite Coutinho, em Édson Passos, distrito do Grande Rio, o que deverá acontecer no dia 03 de junho, contra o Vitória, pelo Brasileirão.

Antes, no próximo dia 31, o Maracanã ainda receberá o jogo de volta das oitavas-de-final da Copa do Brasil. A partir das 19h30 (de Brasília), o Fluminense enfrentará o Grêmio tendo a necessidade de vencer por 2 a 0 ou, pelo menos, três gols de diferença para continuar lutando pelo bi da competição, uma vez que, nida, acontecida na noite da última quarta, na Arena do time gaúcho, foi derrotado por 3 a 1. Caso devolva o placar do Sul do país, terá que buscar a vaga nos pênaltis. #Maracanã #PaixãoPorFutebol