Os tumultos na partida diante do Peñarol, pela quarta rodada da fase de grupos da Copa Libertadores da América, no dia 26 de abril, ainda seguem dando dor de cabeça para a diretoria e comissão técnica do Palmeiras. A Conmebol anunciou, nesta quarta-feira (17), que o clube brasileiro não terá torcedores nas arquibancadas nos três próximos jogos fora de casa pela competição continental e ainda pagará multa de US$ 80 mil dólares, cerca de R$ 250 mil.

Como já fez seus três jogos da fase de grupos como visitante, o Verdão só poderá voltar a contar com seus torcedores em partidas fora de casa caso se classifique para a final do torneio.

Publicidade
Publicidade

Por outro lado, isso também se torna um alívio para a diretoria palmeirense.

Havia-se o temor que o clube sofresse sanções para os jogos no Allianz Parque, tanto que ainda não havia começado a venda de ingressos para o jogo diante do Atlético Tucumán, na próxima semana. Os ingressos começarão a ser vendidos nesta sexta-feira (19).

Na semana anterior, Felipe Mello já havia sido punido com seis partidas de gancho por ter participado da batalha campal com os jogadores do time uruguaio, que também teve três jogadores suspensos, além de multa de US$ 10 mil (R$ 31,25 mil). Caso não consiga um abrandamento, o volante só voltará a ficar à disposição do técnico Cuca para a #Libertadores nas semifinais.

Revoltada com a punição, a diretoria do #Palmeiras disse que irá recorrer. “A gente não consegue entender os critérios.

Publicidade

A gente é vítima”, disse o diretor Alexandre Mattos, que disse que, a partir de agora ,existirá um desequilíbrio técnico.

Outro que se mostrou bastante insatisfeito foi o goleiro Fernando Prass, que chegou a ser agredido no jogo da confusão. “Eu discordo da punição começando pela punição do Felipe. Que o Felipe seja punido a gente entende, agora o Felipe nunca pode tomar uma punição maior do que a dos jogadores do Peñarol. O jogador que agrediu o William no final da partida não foi nem punido. Os três que me agrediram antes do Felipe se defender tomaram menos jogos que o Felipe. É nítido que se não tem a agressão dos jogadores do Peñarol, não haveria confusão nenhuma. Então, o fator desencadeante foi isso. E aí o Felipe toma mais jogos que eles. É uma situação meio complicada de se analisar. Claro que eu sou parte envolvida e é difícil de opinar, porque não sou isento”, disse.

"Em relação ao problema da torcida do Palmeiras, que ia ser agredida, se defendeu, e aí a Conmebol resolve a situação tirando a torcida do Palmeiras. É a mesma coisa que a gente se trancar em casa e deixar os bandidos soltos. Mas é uma punição da entidade, a gente tem que aceitar e cabe ao jurídico resolver isso aí”, finalizou o jogador. #Felipe Melo