O final de semana foi recheado de decisões pelos campeonatos estaduais em todo o Brasil, com direito a time centenário levantando o caneco pela primeira vez, fim de espera que já durava mais de 30 anos e até título garantido nos instantes finais. Ao todo, 17 equipes soltaram o grito de campeão entre sábado e domingo.

Começando do Rio Grande do Sul, de onde veio a maior surpresa. O centenário e modesto Novo Hamburgo, dono da melhor campanha da competição, empatou neste domingo em 1 a 1 com o Internacional, em Caxias do Sul, repetindo o resultado da primeira partida. Com isso, a decisão foi para as penalidades, onde a equipe do interior do estado fechou a série em 3 a 1, impedindo o Colorado de levar seu sétimo titulo consecutivo.

Publicidade
Publicidade

Na Arena Condá, em Santa Catarina, a #Chapecoense conquistou seu primeiro título após a tragédia de novembro do ano passado. Mesmo perdendo para o Avaí por 1 a 0, a Chape - que havia vencido o primeiro duelo pelo mesmo placar -, fez valer a vantagem da melhor campanha para levar o bicampeonato. No Paraná, o Coritiba empatou sem gol com o Atlético, placar mais que suficiente para ficar com o título no estádio do rival, já que venceu o jogo de ida, no Couto Pereira, por 3 a 0.

Saindo do Sul para o Sudeste, o #Corinthians foi outro que aproveitou a vantagem obtida no jogo de ida faturar seu 28º título estadual com um empate em 1 a 1 diante da Ponte Preta. Na ida o Timão havia vencido por 3 a 0, o que lhe deu ampla vantagem para conquistar sua primeira taça na nova casa

No Maracanã, o #Flamengo jogava pelo empate depois de vencer o Fluminense na ida por 1 a 0, mas viu o Tricolor sair na frente no início do segundo tempo.

Publicidade

O empate, que já garantia o 34º título carioca ao Rubro-Negro, veio aos 39 minutos com o artilheiro Guerrero, enquanto que Rodinei fez o gol da virada já nos acréscimos.

Depois de não ter vencido Cruzeiro nos três jogos anteriores em que o havia enfrentando neste ano, o Atlético ganhou o mais importante e levou o título do Campeonato Mineiro ao bater o maior rival por 2 a 1, no estádio Independência. E teve ainda outro Atlético sendo campeão, só que desta vez no Espírito Santo, onde ainda no sábado (6), o Atlético Itapemirim levantou seu primeiro caneco na história ao derrotar o Doze, de virada, também por 2 a 1.

No Serra Dourada, em Goiânia, o Goiás tornou a vencer o Vila Nova, desta vez por 1 a 0, para faturar o tricampeonato goiano e o seu 27º estadual na história. Ainda no Centro-Oeste, o Brasiliense assegurou no sábado seu nono título candango ao bater o Ceilândia por 3 a 2. No jogo de ida os times haviam empatado em 2 a 2.

Outro campeonato a conhecer seu campeão nas penalidades foi o do Mato Grosso, onde o Cuiabá, após vencer o jogo de ida por 2 a 1, perdeu a volta deste domingo para o Sinop por 1 a 0, mas garantiu a taça nos pênaltis ao fechar a série em 5 a 4.

Publicidade

Já no Mato Grosso do Sul o Corumbaense encerrou um jejum de 33 anos sem conquistas após derrotar o Novo por 2 a 1.

A região nordeste conheceu mais três campeões estaduais. Na Bahia, o Vitória se vingou da eliminação da Copa do Nordeste sofrida na semana passada ao segurar o empate em 0 a 0 com o Bahia no Barradão, o que lhe fez ficar com o título por conta da melhor campanha durante a competição. Na ida os times também haviam empatado, mas em 1 a 1. Em Alagoas, o CRB conquistou seu 30º título após vencer um eletrizante jogo contra o CSA por 3 a 2. Esta foi a quinta vez nos últimos seis anos que a equipe papou o estadual.

Em Sergipe a festa foi do Confiança, que na noite de sábado bateu por 1 a 0 o Itabaiana, na casa do rival, por 1 a 0. No decorrer da semana, o ABC já havia levantado seu 54º título potiguar e o Ceará conquistado o título daquele estado.

Por fim, no Pará, o Paysandu, com um gol anotado nos instantes finais, derrotou o Remo por 2 a 1, levando mais um título estadual para a Curuzu.