Com a eliminação para o Defensa y Justiça, na Copa Sul-Americana, nesta quinta-feira (11), no estádio do Morumbi, o São Paulo terá até o final do ano apenas o Campeonato Brasileiro pela frente, uma vez que também está fora da Copa do Brasil, após cair para o Cruzeiro. Dessa forma, até dezembro, o Tricolor fará “apenas” 38 jogos oficiais, o que para técnicos de muitos times grandes, seria praticamente um sonho.

Motivo de queixa de muitos treinadores, que reclamam do pouco tempo entre uma partida e outra para preparar suas equipes, o técnico Rogério Ceni terá várias semanas cheias para trabalhar e até mesmo marcar eventuais amistosos.

Publicidade
Publicidade

Das 38 rodadas do #Brasileirão, apenas 10 serão em meio de semana.

Dentre os 20 times da Série A, o Tricolor, até o final do ano, só não terá entrado em campo mais do que o Vasco, que não jogou a Sul-Americana e caiu uma fase antes na Copa do Brasil, além de o Campeonato Carioca ter menos rodadas. Se não participar de nenhum torneio, o Tricolor terá feito até o final do ano 65 jogos, sendo 19 pelo Paulista, 6 pela Copa do Brasil, 2 pela Sul-Americana, além dos 38 do Brasileirão. Isso sem contar ainda os dois feitos pela Florida Cup.

Para efeito de comparação, o Palmeiras, que também caiu nas semifinais do Paulista, caso chegue às finais da Libertadores e da Copa do Brasil, terá feito 77 partidas no ano. Time brasileiro que mais pode entrar em campo no ano, a #Chapecoense já fez nesta temporada 30 jogos, sendo 20 pelo Estadual, 4 pela Libertadores, 3 pela Primeira Liga, 2 pela Recopa Sul-Americana e 1 pela Copa do Brasil.

Publicidade

Teve ainda um amistoso contra o Palmeiras em janeiro.

Como ainda tem no mínimo 2 jogos pela Libertadores, 38 do Brasileiro e ao menos mais 1 pela Copa do Brasil, além da decisão da Copa Suruga, na pior das hipóteses a Chape jogará 72 jogos, 5 a mais que o São Paulo. Se chegar as finais da Libertadores (ou ir para a Sul-Americana e for finalista) e da Copa do Brasil, o time do oeste catarinense chegará ao final do ano com 87 partidas disputadas, número que pode aumentar para 89 se for ao Mundial de Clubes. Nessa conta ainda não inclui amistoso contra o Barcelona no meio do ano.

O curioso é que a falta de partidas – e consequentemente de ritmo de jogo – foi apontada por Rogério Ceni como uma das causas da eliminação na Sul-Americana. O ex-goleiro lamentou o fato de sua equipe ter ficado 17 dias sem entrar em campo, no período compreendido entre a eliminação do Paulista para o Corinthians e o empate desta quinta, que colocou um ponto final na campanha do time no torneio sul-americano. #São Paulo FC