Se formos considerar o quesito público, Flamengo e Palmeiras também travarão um intenso duelo neste Campeonato Brasileiro. Os times, que disputaram ponto a ponto o título no ano passado, foram os que tiveram mais público na primeira rodada. Os dois times, juntamente com o #Corinthians (outro a ter mais de 30 mil expectadores em suas arquibancadas), levaram para Maracanã, Arena de Itaquera e Allianz Parque 115.369 torcedores.

As outras seis partidas juntas – Coritiba e Atlético GO ainda jogam nesta segunda-feira (15) -, tiveram 50.989 pagantes, praticamente público total (entre pagantes e gratuidade) que esteve no Maracanã vendo a estreia do Rubro-Negro contra o Galo.

Publicidade
Publicidade

Pelo menos três times tiveram renda negativa.

O #Flamengo foi o que levou mais público para o estádio. No sábado, 50.220 pessoas (42.575 pagantes) proporcionaram uma renda bruta de 1.874.265 reais. Por conta de várias despesas, “apenas” 452.879,66 reais iriam para os cobres do clube, porém uma penhora de quase 68 mil reais reduziu o valor para 384.947.97 reais.

Ainda no sábado, o Corinthians levou para sua arena 31.470 pagantes (31.724 presentes) para ver o empate em 1 a 1 diante da Chapecoense. O público gerou renda bruta de 1.477.780,80 reais. Desse montante, R$ 887483,35 foi a renda líquida, que é destinado ao fundo para pagar o estádio.

Quem mais faturou na primeira rodada foi o Palmeiras. 33.425 pagantes foram até o Allianz Parque prestigiar a volta do técnico Cuca. A renda bruta desse jogo ficou em R$ 2.109.685,93, sendo que desse valor, 1.487.319 foram para os cofres palmeirenses.

Publicidade

Outro bom público foi registrado na Arena do Grêmio, no único jogo das 18h30, onde 20.289 pessoas (18552 pagantes) viram a vitória do time de Renato Gaúcho por 2 a 0 sobre o Botafogo. A renda bruta foi de 679.923. Até o fechamento deste texto, a CBF não havia publicado o boletim financeiro com a renda líquida que ficou para o clube.

O Fluminense também jogou no Maracanã, no outrora badalado horário das 11 da manhã. Porém, apenas 11.835 torcedores foram acompanhar a vitória por 3 a 2 sobre o Peixe, sendo 9.880 pagantes, fazendo o clube ter renda líquida negativa. O montante de ingressos vendidos somou 305.610 reais, porém as despesas bateram o total de 666.571 reais. Com isso, o prejuízo foi de 360.961 reais.

Outro que também ficou no vermelho foi o Bahia, que levou 8.127 torcedores para ver a volta do Tricolor de Aço à primeira divisão. Muitos desses ingressos eram promocionais, o que fez a arrecadação ser de 134 mil reais, fazendo o time amargar um prejuízo de mais de 21 mil reais.

Publicidade

A perda do estadual para o rival Atlético e a eliminação na Sul-Americana afastaram o torcedor do Cruzeiro do Mineirão, que recebeu apenas 6.528 pagantes, que proporcionaram renda de 125.549 reais. O boletim financeiro deste jogo também não foi publicado pela CBF, mas é bem provável que as despesas tenham superado as receitas de bilheteria.

Na ponta de baixo do ranking de púbico, Avaí e Vitória jogaram na Ressacada para 4.798 torcedores. Isso gerou renda bruta de 101.499 reais, dos quais R$ 39.543 ficaram com o clube. Já a Ponte Preta foi o time que menos levou torcedores. Apenas 3.104 pagantes viram a Macaca fazer 4 a 0 em cima do Sport Recife. R$ 53.425 foi a renda bruta, fazendo com que a atual vice-campeã paulista tivesse renda negativa de 32.765 reais.

No total, os nove jogos da primeira rodada tiveram um público de 158.459 pagantes, que proporcionaram renda de 7.172.426 reais de renda bruta. #Brasileirão