O armador Kyle Lowry confirmou durante a semana que optará por não renovar automaticamente seu contrato com o Toronto Raptors, tornando-se um agente livre. Sempre que um jogador da NBA fica sem contrato, seu retorno à cidade natal ou cidade onde cursou a faculdade é especulado.

Lowry nasceu na Philadelphia, passou todo seu colegial na cidade e estudou na Universidade de Villanova, também no estado da Pensilvânia. As relações em comum deveriam extinguir qualquer dúvida sobre a reunião entre Lowry e 76ers, porém, existem diversos fatores que aproximam, mas também afastam e questionam uma possível volta do armador ao seu estado de origem.

Publicidade
Publicidade

Os prós

Aos 31 anos, Kyle Lowry está na melhor fase da carreira. Selecionado para o All-Star Game nos últimos três anos, o armador registrou médias de 22.4 pontos (8º entre os armadores), 7.0 assistências (7º), 4.8 rebotes (7º), 1.5 roubos de bola (10º) e aproveitamentos de 46% nos arremessos de quadra (10º) e 41% na linha de três pontos (3º). A soma da idade com a qualidade de jogo apresentada permitE a Lowry procurar um contrato máximo na agência livre por um grande período de tempo. Ou seja, se sair de Toronto, o armador pedirá cerca de US$ 152 milhões por quatro anos. Atualmente, o 76ers soma US$ 50.7 milhões em salários garantidos para a temporada 2017-18, valor que permitiria a chegada de Lowry.

Um contrato de quatro anos permitiria ao armador acompanhar a evolução de Joel Embiid, Ben Simmons, Jahlil Okafor, Dario Saric e a escolha do próximo draft, além de tornar o time do Sixers um concorrente aos playoffs de forma imediata.

Publicidade

A posição de armador pode não ser a mais carente da equipe e, com certeza, não é a mais escassa nas primeiras escolhas do recrutamento, mas o gerente geral Bryan Colangelo já deixou claro que a missão da franquia para os próximos anos é entrar na fase final do processo, fato que ficaria mais fácil com um armador experiente como titular.

Obviamente, Lowry se tornaria uma das caras da franquia se retornasse ao seu estado natal.

Os contras

Um acordo de US$ 152 milhões por quatro anos para um armador de 31 anos pode não ser o movimento correto para uma franquia em construção, especialmente se considerarmos que os números de Lowry devem cair na metade final do acordo. Além disso, Isaiah Thomas e Russell Westbrook devem se tornar agentes livres irrestritos ao final da temporada 2017-18, isso se só considerarmos os armadores.

Considerando a campanha final dos 30 times da #NBA, o 76ers ficaria hoje com a quarta escolha geral de um draft com cinco armadores saindo entre as dez primeiras seleções.

Publicidade

Se as famosas bolinhas da loteria ajudarem, a franquia ainda pode ficar com a escolha do Los Angeles Lakers, o que permitiria reforços em múltiplas posições.

Com diversos jovens com salários baixos, o Philadelphia 76ers tem espaço na folha salarial para absorver o salário máximo de uma grande estrela, porém, o compromisso de quatro anos poderia impossibilitar a renovação com todas as suas promessas.

Veredito

É quase impossível esperar que Kyle Lowry aceite um salário inferior ao máximo ou um contrato curto por ser de Philadelphia. Sem o famoso “Hometown Discount”, o 76ers gastaria US$ 152 milhões em um armador Top 10, porém, com 31 anos, cirurgias no histórico médico e tendência a queda física nas próximas temporadas. Um quinteto formado por Lowry, Josh Jackson (draft), Ben Simmons, Dario Saric e Joel Embiid seria candidato automático aos playoffs na conferência Leste, mas pouco para sequer sonhar em vencê-la. Não sabemos nem se os três últimos conseguem dividir a quadra ao mesmo tempo. Simmons e Saric são elogiados pela condição de desempenharem um papel semelhante ao de Giannis Antetokounmpo no Milwaukee Bucks, o que limitaria um armador nato a um simples finalizador.

Bryan Colangelo e a diretoria do 76ers querem dar um passo à frente no grande processo, mas Lowry por quatro anos a partir de 2017-18 não parece um movimento condizente. Talvez, investir jogadores mais experientes com contratos de curta duração ou jovens que não atingiram seu potencial em outras franquias seja o melhor plano para um time que quer concorrer, mas sabe que ainda não é seu tempo. #Esportes #Basquete