Nos últimos meses, é comum ver nas redes sociais e nos estádios, protestos da torcida do Santos contra a Rede #Globo de Televisão, a qual acusa de boicotar o time do litoral no que diz respeito a transmissões ao vivo em TV aberta. E os números desta temporada mostram que a bronca dos santistas tem fundamento.

Nesta quarta-feira (17), contra o The Strongest, o Peixe fez seu 22ª jogo na temporada, levando em conta apenas os oficiais. Destes, apenas um teve transmissão ao vivo para todo o estado de São Paulo. Aliás, o jogo mostrado foi o clássico diante do São Paulo, na Vila Belmiro, pelo Campeonato Paulista, cujo um dos atrativos era o primeiro jogo do novato técnico Rogério Ceni contra um time grande.

Publicidade
Publicidade

Ver o Peixe jogando contra adversários do interior ou de outros estados, apenas em TV fechada, ou nem isso.

Na semana passada, por exemplo, o #Santos foi até Belém do Pará enfrentar o Paysandu pelo duelo de volta da Copa do Brasil e nenhum canal, seja aberto ou por assinatura, mostrou o confronto. O jogo de ida teve até transmissão de canal aberto, mas apenas para o estado do Pará e o litoral de São Paulo. Para efeito de comparação, na primeira fase do Campeonato Paulista, a TV aberta mostrou cinco jogos do Palmeiras, cinco do São Paulo e quatro do Corinthians.

Dos próximos dez compromissos do Peixe, apenas dois estão confirmados para TV aberta. Um contra o Cruzeiro, mas apenas para o estado de Minas Gerais, e outro contra o Palmeiras, cujas atenções serão divididas com o atual campeão brasileiro.

Publicidade

A pouca exposição na TV tem feito o Santos perder receitas. Em 2016, de acordo com balanço divulgado pelo clube, apenas 8% do faturamento foi preeminente de verbas de patrocínio, percentual bem abaixo de seus principais rivais. O jogo contra o Tricolor teve audiência de 27 pontos na grande São Paulo, de acordo com medição do Ibope, o que equivale a 5,4 milhões de pessoas assistindo ao jogo, número bem maior do que os registrados em jogos transmitidos pela TV fechada, na qual é mais comum ver os comandados do técnico Dorival Júnior atuarem.

Lembrando que o Santos é um dos times que fechou contrato com o Esporte Interativo para ter seus jogos do Brasileirão exibidos pelo canal fechado a partir de 2019. O acordo é valido até 2023.

Globo defende horário das 21h45

O diretor de aquisição de direitos esportivos da Rede Globo, Fernando Manuel, defendeu o horário das 21h45 das partidas de quarta-feira, alvo de críticas de muitos torcedores que reclamam que é complicado conseguir transporte para voltar para casa após um jogo que termina quase meia noite. Para ele, os jogos nesse horário são muito mais valiosos para a emissora e isso é que impacta na hora de negociar os diretos. #Libertadores