A Copa #Libertadores da América de 2017 tem seu primeiro litígio. O duelo entre Peñarol e Palmeiras, que culminou com a vitória Alviverde de virada por 3 a 2, na semana passada, terminou em pancadaria. Assim que o juiz assinalou o meio de campo e encerrou a partida, o volante Felipe Melo levantou os braços agradecendo aos céus por mais três pontos.

Momentos antes após cobrança de escanteio, Willian foi agredido com um soco no rosto na grande área. Fernando Prass tentou discutir com o juiz e foi cercado por jogadores uruguaios.

Atletas do Peñarol, então, resolveram perseguir Felipe Melo. A entrevista coletiva que o palmeirense deu quando da chegada ao clube dizendo que “daria soco na cara de uruguaio” não foi bem digerida pelos atletas rivais.

Publicidade
Publicidade

Para se defender, Felipe Melo acertou um soco no rival e se esquivou. Seguranças do Estádio Campeón Del Siglo resolveram fechar os portões de acesso ao vestiário, e os atletas palmeirenses ficaram à deriva.

Nesta quarta-feira (3), a Conmebol anunciou que o #Palmeiras foi denunciado pelos artigos 5, 6 e 11 do regulamento interno da entidade. Referem-se à conduta de jogadores e também membros do clube. O artigo 11 cita especificamente a conduta de torcedores na arquibancada.

Após o fim do jogo, torcedores uruguaios tentaram invadir o espaço dos palmeirenses e foram bloqueados. Membros do Peñarol atacaram barras de ferro e lixeiras nos palmeirenses que, visivelmente, só tentaram se defender.

Felipe Melo foi suspenso preventivamente por três jogos, assim como atletas do Peñarol. Nesta terça-feira (2), na Argentina, o time uruguaio perdeu por 2 a 1 para o Atlético Tucumán e foi eliminado da competição.

Publicidade

Portanto, a suspensão só servirá para competições organizadas pela Conmebol.

Visita

Maurício Galiotte, presidente do Palmeiras, decidiu viajar nesta terça-feira junto com o advogado do clube, André Sica, para a sede da Conmebol. A ideia é conversar com o presidente e com dirigentes para amenizar a situação.

O mandatário levou vídeos onde mostra que Felipe Melo não provocou o clube derrotado após o fim do jogo, e sim que esse é um gesto comum do atleta em todas as partidas vencidas pelo Verdão. De acordo com o vídeo, o volante palmeirense agradece até mesmo antes das partidas, o que não caracterizaria nenhum tipo de provocação.

Galiotte também quer entender porque a Conmebol pediu para os portões serem trancados antes mesmo do início da partida. A Conmebol divulgou em nota que fez esse pedido para a administração do Campeón Del Siglo. #Futebol