O Palmeiras, por incrível que pareça, não deixou o #Mercado da bola. Na virada de 2016 para 2017, apenas o atacante Gabriel Jesus deixou o elenco. O clube embolsou mais de R$ 70 milhões pela transação com o Manchester City. Nenhum outro atleta deixou o Palmeiras ao fim do ano, fato que trouxe ainda mais autonomia e credibilidade para a forma como Alexandre Mattos conduz os negócios.

Em comparação, na virada de 15 para 16 o rival Corinthians perdeu praticamente todos os seus atletas para o #Futebol chinês. O #Palmeiras, hoje, faz contratos mais longos e com cláusulas rescisórias altíssimas, o que interfere muito na hora de bater o martelo.

Publicidade
Publicidade

Recentemente, o clube de Palestra Itália confirmou a chegada do zagueiro Luan, do Vasco. A transação não foi muito complicada e a Crefisa ajudou. Foram gastos R$ 14 milhões para confirmar a assinatura do contrato. Nesta quarta-feira, no entanto, dois atletas praticamente confirmaram suas saídas: Alecsandro vai defender o Coritiba e o zagueiro Vitor Hugo está praticamente fechado com a Fiorentina. De acordo com o jornalista Jorge Nicola, o negócio só será confirmado nas próximas semanas já que o atleta ficará no Alviverde até meio de julho. Vitor Hugo só viaja após a abertura da janela para transferências internacionais.

Éverton Ribeiro na pauta

Entra ano e sai ano, e Éverton Ribeiro é pauta no Palmeiras. O técnico Eduardo Baptista, quando estava no comando, confirmou que não desejaria contar com os serviços do atleta por já ter alguns jogadores para a posição.

Publicidade

Com a lesão de Moisés e o longo período de recuperação, Raphael Veiga poderia fazer a função. Com a demissão de Baptista e a chegada de Cuca, o pensamento mudou. O novo técnico sempre foi a favor de Ribeiro no Palmeiras, porém não teve sorte com a negociação.

De acordo com o Diário Lance!, Ribeiro agora pode ir para o Palmeiras. Na primeira investida, o Verdão ouviu dos árabes do Al Ahli que a transação ficaria em 5 milhões de euros, mesmo o jogador pedindo para sair e voltar para o Brasil. A pedida foi considerada muito alta para os padrões do futebol brasileiro.

O Palmeiras tenta um acordo e também estuda a questão salarial. Na última conversa o estafe do jogador pediu R$ 700 mil, valor também bem alto para os padrões. Alexandre Mattos deve conversar com os empresários do atleta e tentar uma alternativa.

Recentemente Flamengo e São Paulo tentaram negócio, mas viram os valores emperrar. Quem sabe o Palmeiras não bate o martelo brevemente?