O Palmeiras venceu o Atlético Tucumán em casa por 3 a 1 e se classificou para as oitavas de final da Copa Libertadores da América. A passagem para a próxima fase era tudo que a diretoria buscava para o primeiro semestre, mesmo somando a eliminação trágica contra a Ponte Preta no Campeonato Paulista.

A troca do comando técnico também preocupava a diretoria. A saída de Eduardo Baptista precocemente causou um certo receio. Será que o outro treinador conseguiria colocar o Verdão nos prumos novamente? Maurício Galiotte, presidente do Alviverde, foi pessoalmente atrás de Cuca e o convenceu a voltar. Além de um dinheiro alto em luvas, Cuca voltou por um objetivo maior: conquistar a América novamente.

Publicidade
Publicidade

Desde que chegou, o treinador fez algumas mudanças pontuais e está conhecendo os novos reforços. Apesar de confirmar paciência com Miguel Borja, o treinador pediu para o clube acelerar a busca por um novo jogador na posição. A ideia é fazer o colombiano pensar sobre a titularidade e ganhar uma sombra a mais, já que Willian está sempre fazendo seu papel quando entra em campo.

Busca na Inglaterra por Calleri

De acordo com o site da ESPN, o Palmeiras foi buscar opção na Inglaterra. Jonathan Calleri, que foi destaque no São Paulo, não durou muito por lá. O jogador fez apenas um gol em 19 partidas e é considerado pela imprensa local 'pobre tecnicamente'. Sem clube, o atleta estuda algumas propostas.

Agentes de Calleri gostariam que o atleta se desenvolvesse no #Futebol espanhol, onde também existem sondagens.

Publicidade

O #Palmeiras fez algumas consultas e considera o negócio complicado, principalmente porque o atacante quer chegar e ser titular. Talvez por aqui não seja o caso, já que Willian está bem e deve assumir a titularidade.

Pedido feito

Em entrevista recente, Cuca disse que o Palmeiras está atrás de um jogador para o ataque, mas que não existe pressa e nem necessidade gigante. O clube tenta contratar, mas se por ventura não tiver sucesso na empreitada, Cuca estará feliz da mesma forma.

Para o clássico contra o São Paulo, Miguel Borja ainda deve receber mais uma chance. Se não conseguir mostrar futebol, deve ser sacado do time titular e amargar a reserva por algum tempo. A comissão técnica tem feito um trabalho especial para Borja se adaptar melhor ao futebol nacional, já que a passagem pelo futebol colombiano foi um sucesso e exigiu muito do atleta.

Ainda existe confiança e crédito, mas a paciência não tem tamanho infinito. #Mercado