Após demitir Ney Franco, o #Sport Recife já mira um novo treinador. O nome da vez na Ilha do Retiro é o de Vanderlei #Luxemburgo, sem clube após uma rápida passagem pela segunda divisão do futebol chinês no ano passado. A informação foi confirmada pelo presidente Arnaldo Barros ao site do Globo Esporte. “Luxemburgo é, indiscutivelmente, um nome”, disse o mandatário.

Envolvido em quatro competições, sendo uma delas a decisão do Campeonato Estadual, o Sport não quer perder tempo para fechar com seu novo técnico. Segundo a reportagem, já foi feito um contato com Luxemburgo, porém, haverá uma reunião para discutir a contratação do ex-treinador da Seleção Brasileira e Real Madrid.

Publicidade
Publicidade

No entanto, o nome e Luxemburgo não o único especulado pela diretoria do Leão. O presidente Gustavo Dubeux viajou para São Paulo e posteriormente irá para o Rio de Janeiro conversar com alguns “candidatos”. Em recente entrevista ao canal esportivo Fox Sports, Luxemburgo teceu elogios ao Sport e revelou o desejo de treinar o time pernambucano.

O último trabalho de Vanderlei Luxemburgo foi no Tianjin Quanjian, que estava na segunda divisão da China. Curiosamente o time, que estava mal na tabela, após a saída do brasileiro conseguiu se recuperar e subir para a divisão de elite. O último clube de Luxa no Brasil foi o Cruzeiro, mas ele não conseguiu repetir a marcante passagem que teve entre 2002 e 2004, sendo demitido durante o #Brasileirão de 2015.

O Sport tem compromisso no próximo domingo (28), quando recebe o Grêmio, na Ilha do Retiro, pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro.

Publicidade

Depois, na quarta-feira (31), o time recebe o Botafogo pela partida de volta das oitavas de final da Copa do Brasil. No jogo de ida, o Leão perdeu, no Rio de Janeiro, por 2 a 1.

Rotatividade

Desde a saída de Eduardo Baptista, em setembro de 2015, durante o Campeonato Brasileiro, o Sport Recife não tem conseguido firmar um treinador em seu banco de reservas por mais de seus meses. Em um ano e oito meses, o Leão já está indo para seu quinto treinador e o perfil varia entre campeão mundial e novato.

Depois de Baptista, o Sport resolveu apostar em Paulo Roberto Falcão, que ficou até abril do ano seguinte. Para seu lugar chegou Oswaldo de Oliveira que também não ficou muito tempo e decidiu aceitar uma proposta feita pelo Corinthians em outubro do ano passado. Sem muitos nomes no mercado, o jeito foi efetivar o auxiliar Daniel Paulista, que ficou no cargo até março deste ano, voltando para sua antiga função com a chegada de Nei Franco, que engrossou a lista de treinadores que passaram e não ficaram muito na Ilha do Retiro.