Em um primeiro momento cumpre esclarecer que tudo começou após a negativa dos 2 maiores clubes do Paraná, Atlético Paranaense e Coritiba, em assinar os direitos de transmissão de seus jogos com a afiliada da Rede Globo, RPC.

Julgando ser um valor irrisório, haja vista, segundo relatos, ser um valor menor do que recebe um time, sem divisão, participante do campeonato paulista, a dupla se uniu e resolveu combater o sistema.

A primeira tentativa

O primeiro encontro no campeonato dos 2 times estava marcado para o dia 19 de fevereiro. As equipes se uniram e contrataram uma equipe para a realização da transmissão da partida pelo Youtube e Facebook.

Publicidade
Publicidade

Em uma decisão arbitrária da Federação Paranaense de Futebol, que alegando falta de credenciamento da equipe de transmissão, proibiu o início da partida. Com toda a equipe cadastrada, o jogo foi remarcado para quarta-feira de cinzas. Para surpresa de todos, muitos brasileiros se solidarizaram com as duas equipes e pelo menos logaram suas contas para prestigiar alguns minutos da peleja. De acordo com notícia publicada no site espn.com.br, a transmissão foi um sucesso e obteve os seguintes números : O Atletiba foi assistido por 2.485.780 torcedores no Facebook, considerando usuários únicos. O número é maior do que a população de Curitiba (1,8 milhão segundo o IBGE). Pelo Youtube, a partida teve um pico de audiência de 208.500 pessoas simultâneas nas lives.

Primeira partida da decisão

Após o sucesso da primeira transmissão os clubes repetiram o modelo e, ao que parece, também repetiram o mesmo sucesso, no primeiro jogo da decisão do estadual.

Publicidade

Apesar de um número um pouco menor de acessos, podemos perceber que realmente esse é o futuro e deixará o sistema "pague para ver", literalmente "a ver navios''. Com esse modelo, aquele torcedor que deseja pagar apenas para ver o seu time teria uma opção muito melhor, pois hoje o sistema do pague para ver, apenas permite a assinatura de todos os jogos do campeonato e não apenas de uma determinada equipe.

Se todos os clubes se unissem nesta causa, poderiam, em pouco tempo, conseguir mais lucro e, consequentemente, maior alcançe de sua marca em todo o território nacional. Se o objetivo das agremiações for apenas o enfrentamento com a televisão, visando o aumento do repasse de verbas, a união também seria muito válida, tendo em vista que a partir do momento que o sucesso começar a aparecer, a detentora dos direitos se sentirá ameaçada e obrigada a rever os contratos atuais. O pontapé inicial já foi dado, vamos aguardar os próximos acontecimentos. #atlético-pr #Coritiba