"A partida que ele fez foi perfeita". Assim o espanhol Sergi Bruguera resume a atuação do brasileiro Gustavo Kuerten na final de Roland Garros de 1997, que marcou o primeiro dos três títulos de #Guga em Paris. Bruguera já havia sido campeão do mesmo torneio em 1993 e 1994, mas parou no catarinense na busca pela terceira taça.

Em entrevista ao Globoesporte.com, o espanhol admite que não tinha muito conhecimento sobre Guga até o dia da final. Bruguera confessou que só viu um jogo do brasileiro até então, que foi na semifinal entre Kuerten e o belga Filip Dewulf. Por consequência, o antigo campeão acabou surpreendido na decisão e perdeu em sets diretos, com placar de 6/3 6/4 6/2.

Publicidade
Publicidade

"Eu ainda não o conhecia. Não tinha visto jogar antes da fase semifinal. Na ocasião, joguei o meu jogo e depois vi a partida contra o Filip Dewulf", contou Bruguera. "Foi uma surpresa para todo mundo. Ele tinha vencido um Challenger e competiu muito bem em Paris. Ali ele explodiu".

O espanhol reconhece que a vitória de Guga, que completou 20 anos nesta quinta, foi absolutamente justa. Bruguera só se sentiu um pouco mais à vontade no segundo set, quando igualou em 4x4. Mesmo assim, acabou não sendo páreo. Guga ainda venceria Roland Garros mais duas vezes antes de encerrar a carreira. Ficou com a taça em 2000 e 2001.