Diego Tardelli, atacante do Shandong Luneng, da China, postou algumas fotos em seu perfil na rede social que estava se preparando para voar para o Brasil. Alguns torcedores então já iniciaram a especulação por conta própria, principalmente os torcedores do Palmeiras.

A viagem de Tardelli calhou justamente com as frequentes declarações do técnico Cuca sobre a necessidade de um novo camisa 9 para fazer 'sombra' para Miguel Borja, reforço que chegou há pouco tempo e ainda não despertou. Pelas redes sociais, palmeirenses fomentaram que Tardelli poderia negociar com o Verdão. Em paralelo, alguns jornalistas colocaram ainda mais fogo na lenha confirmando possíveis conversas entre a diretoria palestrina e o empresário do atleta.

Publicidade
Publicidade

Além do #Palmeiras, Tardelli também foi sondado no Flamengo. Porém, o clube carioca anunciou Éverton Ribeiro, que também estava na China. Seria bastante improvável que os rubro-negros confirmassem mais um reforço de porte. O Palmeiras, então despontou como amplo favorito.

Para o canal Fox Sports, Beto Fedato, empresário do jogador, tratou de jogar um 'balde de água fria' na cabeça do torcedor palmeirense. Segundo Fedato, o jogador quer continuar no #Futebol chinês principalmente por conta das condições vividas por lá. Na China, jogador de futebol tem um dos maiores salários do mundo, apesar de ser um campeonato pouco divulgado e de pouco conhecimento dos brasileiros. Em se tratando de visibilidade para tentar uma vaga na seleção brasileira, Tardelli sem dúvida sai perdendo.

Fedato também complementou que as diferenças no futebol são grandes.

Publicidade

A chance de Tardelli retornar para o futebol só devem ser mais amplas a partir de 2019.

E agora, Cuca?

As principais opções de centroavantes do futebol internacional acabaram. Tardelli e Ribeiro eram os alvos da torcida e não se concretizaram. A diretoria palmeirense terá que correr atrás de outros nomes, talvez até dentro do futebol brasileiro. O desafio para Alexandre Mattos, executivo de futebol, é grande.

Nesse meio tempo, os gestores do clube esperam que Borja desencante e marque gols além de melhorar seu desempenho. Se isso ocorrer, a urgência por um novo atacante diminui consideravelmente, dando tempo e paz para um bom negócio aparecer.

Leila Pereira, presidente da Crefisa, patrocinadora do Palmeiras, garantiu que não foi procurada e nem consultada por novos nomes. Se for, não exita em ajudar. #Mercado