O jovem goleiro Bruno Cañete, de apenas 16 anos, morreu nesta sexta-feira (23), durante uma partida de um campeonato juvenil no #Paraguai. O garoto defendia a equipe do Sport Colombia no duelo diante do Cerro Corá, quando levou uma bolada no estômago, o que provocou sua morte súbita por problemas cardíacos, segundo apurou o programa Cardinal Deportivo. A partida acontecia no estádio Alfonso Colmán, em Fernando de la Mora, no sudoeste do país. No local não havia ambulância nem médicos.

Christian Cañete, pai do jogador, relatou que o socorro demorou cerca de 40 minutos para chegar, mesmo havendo um hospital há duas quadras de distância.

Publicidade
Publicidade

Já o técnico Alex Quintana tentou ainda prestar os primeiros socorros, mas sem sucesso. “Até o último momento tentamos salvar. É uma situação muito incômoda”, disse o técnico, que também contou que houve tentativas de reanimar o garoto com respiração boca a boca.

O pai de Bruno contou também que não sabia que o filho tinha problemas cardíacos, mas que o time em que ele jogava solicitava a realização de exames regularmente. No entanto, um eletrocardiograma não detectaria esse tipo de doença.

Em entrevista ao canal SNT, um membro do clube disse que o Sport Colombia não tinha condições de contar com um médico em todas as partidas. Profissionalmente, o clube joga apenas a terceira divisão do Paraguai. “Não há condições econômicas para contratar um médico e tudo que se exige”, relatou.

A Federação de Futebol do Paraguai lamentou o ocorrido, no entanto, apenas solicitou que fosse feito um minuto de silêncio antes do início das demais partidas, além da suspensão de todos os jogos da segunda divisão juvenil, da qual o Sport Colombia participa.

Publicidade

O ex-goleiro da seleção paraguaia Luis Chilavert teceu duras críticas à entidade que rege o futebol no Paraguai. Em seu perfil no Twitter, ele afirmou que “dirigentes corruptos não se preocupam com a vida dos jovens”. A Federação não obriga que haja ambulâncias durante as partidas, apenas faz uma recomendação aos clubes.

Federação Paulista exige médico e ambulância

A Federação Paulista de Futebol exige que em todos os jogos de categoria de base o time mandante disponibilize uma ambulância e que a mesma fique no local durante todo o período de jogo e equipada com um desfibrilador, do contrário a partida não é iniciada e a arbitragem aplica o WO. Cada equipe ainda é obrigada a levar um médico, que deverá ficar no banco de reservas. #Tragédia #Futebol Internacional