Ainda no calor da discussões em torno das negociações do atacante Richarlison, #Palmeiras e Fluminense se enfrentam neste sábado (10), às 16 horas, no Allianz Parque, pela abertura da sexta rodada do Campeonato Brasileiro. O jogador pivô da polêmica pediu para não jogar, o que irritou a diretoria carioca e apimentou ainda mais o duelo, que já prometia não ser dos mais calmos.

Há quatro jogos sem vencer – e também com seu ataque passando em branco – o Palmeiras busca sua recuperação, para não correr o risco de visitar a zona do rebaixamento. Para este duelo, o técnico Cuca não poderá contar com Dudu, recuperando sua melhor forma física, além de Mina e Borja, que estão a serviço de suas seleções.

Publicidade
Publicidade

Guerra pode ser a novidade na equipe. Assim, o time que começará jogando deverá ter Fernando Prass no gol, a defesa formada por Jean (ou Fabiano), Edu Dracena, Juninho e Zé Roberto; no meio Thiago Santos, Tchê Tchê, Felipe Melo e Guerra. Keno e Willian serão os homens de frente.

A data FIFA também desfalcou o #Fluminense, uma vez que o time não poderá contar com Orejuela, que está com a seleção do Equador, além de Richarlison, que alegou não estar em condições psicológicas de atuar, por conta de tudo que envolveu seu nome no final da semana. Outro que está fora é Renato, que sofreu um corte no pé direito.

Com todos esses problemas, Abel Braga deverá escalar o Fluminense da seguinte forma: Júlio César será o goleiro, Lucas e Lé nas laterais, com Henrique e Reginaldo fazendo a dupla de zaga.

Publicidade

Luiz Fernando, Wendel e Scarpa no meio de campo. Mais avançados, Marcos Junior, Matheus Alessandro ou Marquinhos e Henrique Ceifador.

Negociações encerradas

Irritado com o pedido de Richarlison para não entrar em campo contra o Palmeiras, o presidente do Fluminense, Pedro Abad, encerrou qualquer tipo de conversa sobre o jogador. Ele revelou que, na terça-feira (6), havia recebido alguns representantes para tratar da negociação com o atleta, mas disse que só conversaria após o jogo deste sábado e que, na sexta-feira, foi surpreendido com o pedido do atacante.

Abad disse que Richarlison é um jogador de grupo e que certamente foi influenciado por terceiros. Ele achou muito estranho que uma proposta dessa natureza tenha surgido justamente na semana do jogo contra o Palmeiras e preferiu dar como encerrada qualquer tipo de negociação “O Richarlison continua no Fluminense, essa negociação a gente dá absolutamente por encerrada”, cravou. #Brasileirão