Na estreia do novo treinador Guto Ferreira, o #Inter não conseguiu sair de um amargo empate em casa, em 1x1, contra o rival Juventude, pela 4ª rodada da Série B do Brasileirão.

Mas o que difere este jogo dos demais no ano são os protestos da torcida ao fim do jogo. Com novo desempenho abaixo do esperado, a torcida começa a perder a paciência com alguns jogadores e com alguns membros da direção, principalmente com o Zagueiro, prata da casa, Léo Ortiz, que vem tendo um desempenho pífio nos últimos jogos.

O descontentamento que calhou na atual situação do Inter não é de hoje. A briga da torcida colorada para com o time é antiga, ela vem desde 2015, quando, num ato falho, a direção do Inter decidiu demitir o então treinador do Inter, Diego Aguirre, às vésperas de um GreNal, que todos sabem como foi.

Publicidade
Publicidade

Apesar da atual direção estar tentando mudar a imagem deixada do ano passado pelo então presidente Vitório Píffero, a torcida não consegue ver em campo tal mudança. A atual gestão conseguiu vender ou emprestar a maioria dos jogadores que estavam no time no fatídico rebaixamento. Figuras importantes no descenso como Paulão, Anderson, Geferson, Alan Costa e outros, estão agora em outros times, porém, a mudança de percepção não aconteceu ainda no Sport Club Internacional.

O time, pelo que a torcida vê, não aceitou ainda estar na #Série B, o que faz com que o Inter não consiga focar no campeonato, jogando bem somente contra os times de série A pela Copa do Brasil e Primeira Liga.

O ano começou com Antônio Carlos Zago no comando da Casamata, que, depois de 5 meses de trabalho e nenhuma evolução, foi demitido antes do confronto contra o Palmeiras na Copa do Brasil.

Publicidade

Em seguida, a direção colorada resolveu apostar em Guto Ferreira, que vem de bons trabalhos na Chapecoense e no Bahia, e agora vai tentar um desafio maior na carreira que é treinar o Inter em seu pior momento no ano e na história.

Guto Ferreira vai ter o difícil trabalho de fazer o time jogar a Série B, que é completamente diferente de jogar a Série A. Na primeira divisão contra times de mesmo porte, o Inter nem sempre precisa propôr o jogo ou atacar sempre, já na atual situação, o time tem obrigatoriamente que se impor como time grande a ser batido e cabe ao atual treinador dar essa nova cara ao clube.

Próximos jogos

No mês de junho, o Inter deve enfrentar times mais qualificados que enfrentou até agora. Na próxima rodada, o time vai a Florianópolis enfrentar um time que sempre atrapalha, o Figueirense, no Olando Scarpelli. O jogo está marcado para terça-feira, dia 06, às 20h30. #Futebol Brasileiro