O torcedor palmeirense deve receber mais uma boa notícia no decorrer desta semana. Mas, de fato, não é o que o fanático palestrino esperava, já que grande parte esperava a confirmação de um reforço para o ataque. Com a difícil adaptação de Miguel Borja, o #Palmeiras precisa de mais um atacante. E o próprio técnico Cuca já pediu consecutivas vezes para a diretoria e deu indiretas em entrevistas coletivas.

Quem está chegando não é jogador ofensivo. Trata-se do volante Bruno Henrique, de 27 anos, que atualmente defende o Palermo-ITA. O jogador foi campeão brasileiro pelo Corinthians em 2015 e foi vendido. Porém, a temporada passada não foi nada boa e positiva, e Henrique foi rebaixado na equipe italiana.

Publicidade
Publicidade

O clima ficou muito ruim e a visibilidade deve ser praticamente nula. Os empresários do jogador conversaram com alguns clubes no Brasil, e quem se interessou foi o Palmeiras.

Sem ajuda da Crefisa

O valor da negociação gira em torno de R$ 11 milhões. A diretoria não pediu qualquer ajuda à Crefisa, atual patrocinadora. Leila Pereira, presidente da empresa, admitiu que 'pensaria com carinho' se Maurício Galiotte ou Alexandre Mattos ligassem oferecendo ajuda para algum nome de peso. No entanto, o clube deve arcar a transferência com recursos próprios.

Vem em boa hora

O volante Felipe Melo sofreu duas lesões diferentes: uma na panturrilha e outra na mão. A lesão mais grave foi a lesão na mão, que precisará de intervenção cirúrgica. A expectativa é que Melo retorne aos gramados em seis ou sete semanas, prazo bastante alto e preocupante.

Publicidade

Cuca sabe que tem Thiago Santos, Tchê Tchê e até Jean, que tem atuado de maneira improvisada algumas vezes. A confirmação de Bruno Henrique servirá para aliviar essa questão para o treinador.

E o ataque?

Voltando ao setor ofensivo, ainda não existem novidades. A negociação com Richarlison, do Fluminense, ainda está de pé. Ontem o jogador postou em suas redes sociais que se sentiu 'balançado' pela proposta palmeirense e por jogar em São Paulo. No sábado, o jogador resolveu não vestir a camisa do time carioca por 'não ter cabeça'. Segundo informações do portal Globo Esporte, o Verdão ofereceu quase R$ 40 milhões para fechar contrato, valor considerado exorbitante para o #Futebol brasileiro. Tanto que, se de fato o martelo for batido, a contratação será a mais cara do futebol brasileiro entre clubes nacionais.

Se chegar, Richarlison deve ser testado como titular e fazer 'sombra' para Borja. #Mercado