A quarta rodada do Campeonato Brasileiro foi fatal para os treinadores. Nada menos que três técnicos deixaram seus cargos – ou foram demitidos – desde o último sábado. A vítima agora foi Marcelo Cabo, que pediu demissão após a derrota do Atlético Goianiense por 3 a 0 para o Bahia, nesta segunda-feira (5), no estádio da Fonte Nova, em Salvador. Curiosamente, após o Santos demitir Dorival Júnior, no domingo (4), Marcelo Cabo havia se tornando o técnico dentre os 20 times da Série A que estava há mais tempo no cargo. No entanto, esse status durou pouco mais de um dia.

Marcelo Cabo chegou ao Atlético no ano passado, durante a disputa do Campeonato Brasileiro da Série B, do qual terminou como campeão, deixando para trás o Vasco da Gama.

Publicidade
Publicidade

A conquista rendeu ao clube o direito de entrar já na fase de oitavas de final da Copa do Brasil, onde foi eliminado pelo Flamengo. Do grupo vencedor de 2016, poucos jogadores seguiram no elenco e isso se refletiu no desempenho dento do Campeonato Goiano, quando o Dragão foi apenas o quarto colocado. No #Brasileirão, o time colecionou derrotas para Coritiba, Flamengo, Corinthians e agora para o Bahia.

Ainda no início do ano, o treinador deu um grande susto, quando ficou quase dois dias desaparecido, fato que mobilizou a polícia. Em 60 jogos, o treinador obteve 28 vitórias, perdeu 16 jogos e empatou outros 16.

O próximo compromisso do Atlético Goianiense no Campeonato Brasileiro será na próxima quinta-feira (8), contra a Ponte Preta, em Goiânia. Caso não encontre um substituto até lá, o time será dirigido pelo auxiliar João Paulo Sanches.

Publicidade

Argel Fucks, recentemente demitido do Vitória, é o mais cotado para assumir o posto.

Dança dos técnicos

Agora, em apenas quatro rodadas, já são seis trocas de comando nas equipes da Série A. Além de Marcelo Cabo e Dorival Júnior, Paulo Autuori deixou o banco de reservas do Atlético Paranaense para ser diretor de futebol do próprio clube. Para seu lugar foi contratado Eduardo Baptista, que havia deixado o Palmeiras às vésperas do início do Brasileirão.

Na sequência, foi a vez do Sport Recife por um ponto final à passagem de Nei Franco, após derrota para o Bahia na final da Copa do Nordeste. O time baiano, inclusive, foi o próximo a mudar seu comando quando Guto Ferreira aceitou dirigir o Internacional na Série B. O outro time de Salvador, o Vitória, também mudou de comando no último sábado, quando Petkovic decidiu ficar apenas como diretor de futebol do clube e contratar Alexandre Gallo para comandar a equipe. #Atlético GO #Dança dos Técnicos